Paramount recebe oferta de compra de US$ 15 bilhões nos EUA

Buscar

Paramount recebe oferta de compra de US$ 15 bilhões nos EUA

Buscar
Publicidade

Mídia

Paramount recebe oferta de compra de US$ 15 bilhões nos EUA

Byron Allen, proprietário de canais e de empresas de mídia, ofereceu pagar a dívida da empresa, o que resultaria em um investimento de mais de US$ 30 bilhões

Preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem:


31 de janeiro de 2024 - 14h39

Paramount

(Crédito: Adobe Stock)

Com  informações da Bloomberg e do Ad Age

O magnata da mídia Bryon Allen fez uma oferta de US$ 14,3 bilhões para adquirir todas as ações da Paramount Global que estejam disponíveis. A informação foi dada pela Bloomberg e apurada junto a pessoas próximas ao assunto.

Allen, que é proprietário do Allen Media Group, teria oferecido US$ 25,58 por ação da Paramount. Incluindo as dívidas existentes, o negócio total poderia chegar a US$ 30 bilhões.

Em comunicado, a Allen Media Group confirmou que o proprietário fez a oferta de compra. Já a Paramount não quis comentar o assunto.

“Essa oferta de US$ 30 bilhões, incluindo a dívida e o capital próprio, é a melhor solução para todos os acionistas da Paramount Global”, afirma a Allen Media Group no comunicado.

A Paramount – uma das joias da coroa de um império global de mídia controlado pela família Redstone – está em um momento delicado de negócios. A companhia gerou lucro operacional, antes de amortização e depreciação, de US$ 1,87 bilhões nos primeiros nove meses do ano passado, uma queda de 30% em comparação com o mesmo período de 2022. As vendas se mantiveram no patamar de US$ 22 bilhões.

As possibilidades de compras da Paramount

A oferta da Allen pela Paramount acrescenta mais combustível nas especulações da possível venda do grupo de mídia. Também estariam interessadas a Skydance Media, Apollo Global e Warner Bros. Discovery.

No entanto, a possibilidade de um acordo acontecer é difícil por conta da alta dívida da empresa, que já ultrapassa US$ 15,6 bilhões. Outra complicação é o fato de que sua controladora, a National Amusements, deter 77% das ações com direito a voto.

De acordo com pessoas próximas ao assunto, o plano de Allen é vender o estúdio cinematográfico da Paramount, em como imóveis e outras propriedades intelectuais. Ele manteria os canais de TV e também o Paramount+, serviço de streaming, tentando administrá-los de forma mais econômica. O magnata já teria alinhado a proposta com bancos e outros investidores, segundo fontes.

A Paramount é controladora de CBS, Nickelodeon e outros canais e tem sido alvo de conversas sobre compra desde o ano passando, quando o produtor independente David Ellisson começou a discutir a compra das ações com a família Redstone.

Comediante de stand-up, Allen começou a se envolver na área de produção de TV e fez disso um grande negócio. Ele já investiu mais de US$ 1 bilhão, nos últimos anos, na compra de ativos de mídia como Weather Channel e uma série de emissoras locais de TV dos Estados Unidos.

Publicidade

Compartilhe

Veja também