Ecommerce deve alcancar 22 bi em 2016

Buscar

Marketing

Publicidade

Ecommerce deve alcancar 22 bi em 2016

Projeção para o Brasil é positiva, mas País ainda precisa melhorar a experiência de compra para elevar as taxas de conversão


2 de julho de 2012 - 9h16

As vendas geradas pelo comércio eletrônico crescem a uma velocidade de 24,4% ao ano desde 2005, ante os 11,8% registrados pelo varejo em geral, segundo dados da Bain & Company publicados na edição desta segunda-feira, 2, pelo jornal Valor Econômico. O cenário obriga os varejistas a rever a sua estratégia de atuação na internet. Hoje, o e-commerce só responde por cerca de 3% das vendas totais do varejo, índice que alcança entre 8% e 10% nos Estados Unidos e Inglaterra.

Mas de acordo com o estudo, as vendas do varejo on-line devem passar de US$ 9,8 bilhões em 2011 para US$ 22 bilhões em 2016 no Brasil, com taxas expressivas de expansão especialmente no segmento de vestuário. A comparação da performance entre importantes players digitais e os varejos tradicionais dá uma dimensão do cenário.

O valor de mercado da Amazon, por exemplo, foi 115 vezes o seu lucro nos últimos cinco anos, enquanto a média encontrada entre nove varejistas tradicionais foi de 16 vezes o seu lucro. O estudo aponta, no entanto, a necessidade de melhorar a experiência de compra no Brasil, como a logística de entrega, a fim de aumentar as taxas de conversão, ainda presas a um patamar de 40%, contra um percentual entre 60% a 65% nos Estados Unidos.

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”