Nizan Guanaes se engaja na causa do jornal

Buscar

Mídia

Publicidade

Nizan Guanaes se engaja na causa do jornal

Pela Africa Zero, chairman do Grupo ABC irá nortear os planos de comunicação da ANJ


16 de dezembro de 2014 - 10h15

A luta dos jornais para tentar reverter as quedas de circulação e de faturamento publicitário nos últimos anos, ganhará em 2015, o reforço de Nizan Guanaes. Por meio da Africa Zero, o chairman do Grupo ABC irá capitanear um plano de comunicação para a Associação Nacional de Jornais (ANJ).

Pelo acordo, Nizan Guanaes será uma espécie de embaixador das causas do veículo. Colunista da Folha de S.Paulo, ele sempre aproveitou suas participações em seminários e eventos do meio para frisar a importância do jornal para a sociedade e, também, realçar seu valor para as marcas e anunciantes.

“Antes líamos o jornal de manhã e saíamos para trabalhar. Agora lemos os jornais o dia inteiro no celular, na tela do computador ou no tablet. Nunca se leu tanta notícia e público leitor não diminuiu, aumentou”, analisa Guanaes, que reforça que a eficiência do veículo como vitrine publicitária ainda é imensa.

Os trabalhos da Africa Zero para a ANJ devem começar a ser apresentados em 2015. A agência deve criar uma campanha, que será apresentada tanto para o publico leitor como para o trade publicitário. Antes, a conta publicitária da ANJ estava na carteira da Heads.

A íntegra desta matéria está disponível na edição 1640, de 15 de dezembro, apenas para assinantes nas versões impressa e também para tablets iOS e Android.  

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”