Grupo Estado encerra operação da rádio Estadão

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Grupo Estado encerra operação da rádio Estadão

Justificativa é de que a empresa irá centralizar os investimentos no ambiente digital; emissora estava no ar desde 2011


10 de março de 2017 - 18h10

Nesta sexta-feira, 10, o Grupo Estado anunciou o fim da operação da rádio Estadão, transmitida até então na estação 92,9 FM. Em comunicado oficial, a empresa alega que o desligamento permitirá um maior investimento no segmento digital por parte da companhia. Na frequência ocupada pela rádio, será veiculada a programação da Comunidade Cristã Paz e Vida a partir de 18 de março.

“O Grupo Estado tem focado seus investimentos  numa estratégia multiplataforma em meios como jornal, portal,  mobile, redes sociais, e-commerce e eventos proprietários”, disse o Grupo Estado, em nota. Atualmente, a companhia é proprietária de eventos como Summits e Fóruns Estadão, produz mais de mil notícias diárias com a AE Broadcast, detém a plataforma Media Lab Estadão e está investindo em empresas digitais como o Moving e Genial Seguros.

Com o término da operação da Rádio Estadão, parte do conteúdo jornalístico produzido pela emissora migra para a Rádio Eldorado (107,3 FM), que passa a ter, em sua grade, programas e conteúdos de notícias.

Fundada em abril de 2011, a rádio foi lançada no mercado com o nome de Estadão ESPN e tinha a proposta de misturar transmissões esportivas com cobertura jornalística, 24 horas por dia. Um ano depois, a Disney, proprietária da ESPN, rompeu a parceria com o Grupo Estado e a emissora seguiu com o nome de Rádio Estadão, tendo na grade conteúdo jornalístico.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • ESPN

  • Grupo Estado

  • Eldorado

  • Estadão

  • Estadão ESPM

  • Grupo Estado

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

  • José Tadeu Gobbi

    O jornalismo de qualidade perde mais um canal de contato com o público. É dolorido saber que em vez de jornalismo a rádio vai transmitir programação de uma igreja neopentecostal. Em vez de informação e conhecimento religião e misticismo. Mais um sintoma da nossa negligência com a educação, a lenta construção de um Estado teocrático.

    • Marcos F.

      E você acredita que o Estadão faz um bom jornalismo? Acho que é ao contrário! Faz tempo que o Estadão não faz jornalismo de qualidade e o fim da rádio é consequência disso.

      • Marina Crystie

        Apoiado!

  • Marcos F.

    O fim do Grupo Estado pode não acontecer tão cedo, mas que fica evidente que a empresa está se autodestruindo é muito claro. Fizesse um jornalismo de qualidade e sério duvido que precisaria investir em seguro para sobreviver e a a rádio Estadão não precisaria ser fechada!

  • Valdir de Souza

    Ao invés de informação com jornalistas qualificados e premiados, lavagem cerebral de seitas neo pentecostais, o ´radio está falido.

    • marcos

      Lavagem cerebral de seitas ? Espero que vc não defeca pela boca (
      Pqqq pelo dedos vc já fez)

      • Valdir de Souza

        vai se fuder crentelho babaca, já deu seus bens pra sua igreja hoje?

        • marcos

          Vai na frente quando vc se fuder 100%( me avisa por favor ) pq não quero nem passar perto dessa fudenlardia.Se fudeu até ficar Largo( agora vai reclamar no portal do inferno)No portal ( pq no inferno vc não vai ter direito de reclamar) apenas de sentir

  • Constança Lucas

    lamentável o fechamento da rádio estadão – que tempos tristes nós vivemos tudo fecha o debate de ideias vai diminuindo

  • Eduardo Machado Pereira

    triste. eu era ouvinte de alguns excelentes programas e Excelentes profissionais.

  • MARIO ANSELMO RUIZ

    o programa da manhã de noticias e cometàrios vai seguir na 103,7 FM?? uma grande perdida !!!sinto muito !!!abraços a todos ai

  • REPÓRTER

    Gente, esta notícia não tem nem assinatura. Vejam como eu analiso a questão: o Estadão passando por dificuldades resolve reduzir despesas desativando um de seus negócios menos lucrativo. No espaço da igreja evangélica ele conseguem alguma receita e com a dispensa de grande parte dos funcionários ele consegue reduzir gastos. A ESPN não foi vendida para a Disney? Quando a crise aperta o jeito é se livrar das contas.

  • Tifani Tibilise

    Lamentável, É LavaJato, carne estragada… O Brasil de cabeça pra baixo e perdemos a rádio Estadão.

  • Marina Crystie

    Não vai fazer falta nenhuma esta Radio. A imprensa brasileira está perdendo credibilidade, seja pela má formação dos estagiários, seja pela militância política – em sua maioria de esquerda – dos profissionais da mídia. Hoje, Estadão, Folha-UOL, Globo e Veja – que outrora competiam por um bom jornalismo- publicam as mesmas notícias, e muitas vezes, nem checam a veracidade. Vergonha! Jornalismo já era. Deixou de ser coisa de profissional para ser negócio de blogueiro. Ainda bem que não vou mais ter que aturar o Haisem Abaki! Uffa.

  • Professora Margarete

    foi uma dor… eu gostava tanto da leitura de domingo

  • aracelis

    estou perplexa, não dá mais para acreditar no Brasil.Somente a radio Estadão e o Jornal da manhã da Jovem pan tinham coragem de dizer a verdade sobre o monento que vivemos…perda irreparável para as pessoas que tem interesse em jornalismo de verdade. Perdemos nós paulistanos e perde o grupo Estado. Lamentável

    • PC

      Cara, vc citou a Jovem Pan. De manhã, não sei, pq faz tempo que não ouço, mas lembro que só atacavam um lado dos politicos. Já aquele parcial do Reynaldo Azevedo, do Pingo nos Is não dá nem pra comentar. O cara é tucanista, temerista e gilmarista até a alma.

  • Elisabete Batista Rodrigues

    Nossa que triste, gostava muito de escutar os comentários dos seus apresentadores. Passei amanhã toda procurando localizar a sua radio e tinha um pastor falando. Foi muito triste.

  • Paulo Santos

    Que pena. Para mim, irá fazer falta.

  • Paulo de Tarso

    Jornalismo isento nunca existiu, justamente por isso é essencial uma grande variedade de opções, para que se possa avaliar com mais clareza tudo o que é de interesse de população, por essa razão procuro ler, assistir e ouvir , quanto possível, maior número de fontes informativas.
    Lamentável é a proliferação de instituições caça-niqueis que enriquecem os dirigentes, e ludibriam fiéis, crédulos desprovidos de instrução.

  • Rhony Nas Ondas DoRádio

    Eu sou um entusiasta , aficionado, por todas Emissoras de Notícias e não as vejo como concorrente entre si , ou ao meu ver não deveria , todas tem um objetivo , que é a informação e por sua vez a prestação de serviço . O que acho relevante os excessos de conteúdo esportivo , principalmente aos sábados e aos domingos , chegando ao cúmulo , as vezes, de todas estarem em transmissão simultânea de uma partida de futebol e neste ínterim fica a lacuna desguarnecida de informação relevantes , fora isto meus sinceros agradecimento as emissoras paulistas de notícia : CBN(90,5-FM), Bandeirantes(90,9-fm ) , Rádio Trânsito(92,1-fm) , Rádio Mundial (95,7-fm) , BadNews (96,9-fm) , Jovem Pan (620-am) , Rádio Trianon (740-am) e claro sem esquecer da , infelizmente recém extinta RÁDiO ESTADÃO(92,9-fm) , que aliás a progamação era muito, mais muito melhor quando ainda se chamava RÁDIO ELDORADO ,também no AM/700 . Nossa ainda lembro do programa ”Jô Soares Jam Session” nos anos 90 , o programa ”Sala dos Professores” O Sala era um programa curtinho, de vinte minutos, que rolou de segunda a sexta por uns sete anos, sob o comando de um cara chamado Daniel Daibem, guitarrista e pesquisador do jazz e da (boa) música brasileira. O programa tinha esse nome porque era como se os grandes mestres do jazz nos ensinassem, nesses vinte minutos o que era esse gênero musical tão amplo e misterioso. O Daniel adorava nos mostrar as conexões, as “fórmulas” e regras jazzísticas e como nossa música foi e é influenciada por ele. Eu também amava o programa “De Palavra em Palavra” do saudoso EDUADO MARTiNS que esmiuçava, na rádio, as dúvidas dos ouvintes sobre as peculiaridades da língua portuguesa . Outro programa muito interativo era o ”PLUG 700” (Plug Eldorado) com os professores PiERLUiGi PiAZZi(saudoso) e TARCíSiO DE CARVALHO. Eles davam dicas de informática também respondiam perguntas dos ouvintes e comentam as sugestões . Nossa tinha vasta programação pena que a memória é curta , tinha o ”Pesquisa Fapesp” (este ainda persiste na Rádio USP 93,7-fm ) , sem se esquecer do programa “Leitura de Domingo” que era bem mais dinâmico quando era Eldorado am/fm , este programa fazia a leitura dinâmica dos principais jornais impressos das principais capitais brasileira . É isto esta foi minha singela homenagem ao profissionais que passaram e ao que prosseguem na reformulada Eldorado .

  • Inferno Céu Filmes

    Infelizmente acabaram com uma radio que era 100% e teremos que voltar a escutar a CBN com as pessoas inritantes que são la .
    A dretoria do Estadão deu um Tiro no pé acabando com a radio Vergonha

  • Paulo Santos

    O jornalismo Brasileiro é muito (Ctrl+C e Ctrl+v ). A Rádio Estadão era diferente e ouvia diariamente, pra mim era a melhor. Quando reportavam as notícias os locutores faziam a gente refletir um pouco além das próprias notícias . Não era notícias mastigadas formadoras de opiniões, tipo lavagem cerebral. Gotava muito do Cesar Sacheto, Roberto Godoy, Ronaldo Racy, Alessandra Romano entre outros. Espero ouvir eles novamemte. Uma pena, vou ficar um pouco mais burro daqui pra frente.

  • Ed Murat

    Lastimável São Paulo perder mais uma emissora de rádio para a mafia evangélica. Pergunto será que a LAVA JATO vai chegar a mafia evangélica?

  • jose damico

    Tudo, tudo por dinheiro. Essa não. Estadão vocês perderam o juízo. Lamentável.

  • Marquinhos

    Nunca ouvir por falta de conhecimento,gosto de ouvi os comentario verdadeiro do Jose Neumanne!