Qual é o papel de agência fundada por brasileiros no primeiro Central Perk da vida real?

Buscar

Qual é o papel de agência fundada por brasileiros no primeiro Central Perk da vida real?

Buscar
Publicidade

Comunicação

Qual é o papel de agência fundada por brasileiros no primeiro Central Perk da vida real?

Nelson Botega e Vitor Knijnik, da Snack, pretendem atrair novos e velhos fãs ao café inspirado em Friends, que será inaugurado neste ano, em Boston


19 de outubro de 2023 - 6h00

Cenário de muitos episódios de Friends, Central Perk, ganha vida com comunicação pensada por agência brasileira (Crédito: Divulgação)

O Central Perk, cenário de muitos episódios da série Friends, ganhará uma versão real em Boston, nos EUA. Com licenciamento da Warner Bros. Entertainment, a unidade será uma réplica do café que ambientou muitas situações dos amigos Rachel, Chandler, Phoebe, Ross, Monica e Joey, além de trazer um portfólio de produtos inspirados no programa. Ainda não há uma data definida para a estreia, mas a previsão é que aconteça antes do fim deste ano.

A inauguração do Central Perk consolida também a entrada da Snack, agência fundada por dois brasileiros, no mercado norte-americano, já que a empresa vai cuidar de toda a comunicação do café — que já tem conta no Instagram e site próprios.

Associada à B&Partners, a operação dos sócios Nelson Botega e Vitor Knijnik tem em seu escopo de trabalho a atuação com dados de comunidades de marcas no ecossistema de social media e vídeos. Além da unidade em Los Angeles, o estúdio tem um escritório em Portugal.

Para Botega, chegar ao mercado estadunidense mostra como a globalização favorece as agências num processo de expansão de seus trabalhos. “O Central Perk é o primeiro cliente no País para o qual fazemos toda a estratégia de conteúdo”, diz.

Os planos para o Central Perk

Para acompanhar o Central Perk na jornada de lançamento, a Snack tem aplicará sua metodologia de produção de conteúdo para a marca.

Com ajuda dos dados,  a ideia é compor uma estratégia que vai se conectar com dois tipos de público: o primeiro é direcionado à geração que cresceu assistindo Friends e conhece as referências da cafeteria.

“O Central Perk é uma marca que foi licenciada para virar uma rede de cafeterias. Como Friends é uma série muito icônica da cultura norte-americana, com a nossa metodologia vamos fazer algo que traga essa característica”, afirma Knijnik.

O segundo passo é olhar para a nova geração, que não tem Friends como uma referência tão forte. Por isso, uma das metas da Snack é a de se aproximar desse público por meio de redes como TikTok, e se associando a influenciadores que se conectem com essa nova geração.

Para Knijnik, Friends é uma série que tem apelo nas redes e que pode ser trabalhada com propriedade pelo Central Perk. Para ele, o seriado é uma “nostalgia que olha para frente”.

Desenvolvendo o storytelling

Para desenvolver a narrativa nas redes do Central Perk, a Snack trabalhará esse conceito da nostalgia e reforçar a contemporaneidade dos assuntos abordados pela história dos seis amigos.

Assim, aproveitar o movimento de atualização de elementos culturais que são considerados retrô faz parte das estratégias do estúdio. O equilíbrio desses dois elementos já é uma das bases dos posts que estão sendo feitos nas redes sociais da cafeteria.

Um dos posts que divulga o lançamento da unidade física em Boston já superou a marca de 1 milhão de visualizações, somente no Instagram. “Unir café com uma inteligência de conteúdo, não só trazer Friends, mas uma linguagem atualizada. Queremos ser parceiros na comunicação do Central Perk para ser Starbucks da geração Z”, reflete Botega.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Campanhas da Semana: músicas e ritmos embalam comerciais

    Campanhas da Semana: músicas e ritmos embalam comerciais

    Mari Fernandez e Alceu Valença trazem “Se aprochegue, São João” para campanha de O Boticário e Swile recria clipe de “Oração” da Banda mais Bonita da Cidade

  • Dia do Mídia: a técnica e a criatividade lado a lado

    Dia do Mídia: a técnica e a criatividade lado a lado

    No Dia do Mídia, profissionais analisam contexto atual da área e descrevem demandas de talentos entre a tecnologia e o fator humano