Chorão, a voz de uma geração na publicidade

Buscar

Comunicação

Publicidade

Chorão, a voz de uma geração na publicidade

Relembre o lado ?garoto-propaganda? do vocalista do Charlie Brown Jr, morto nesta quarta-feira, 6

Felipe Turlao
6 de abril de 2013 - 3h25

* Colaborou Bárbara Sacchitiello

 A morte de Alexandre Magno Abrão, anunciada na manhã desta quarta-feira, 6, entristeceu uma grande parte dos brasileiros, conforme demonstram as reações na internet.

No início da tarde, a hashtag #LutoChorão já estava há algumas horas na liderança dos trending topics mundiais do Twitter, e a notícia sobre sua morte era o assunto mais lidos nos principais portais do Brasil.

Chorão, eterno vocalista do Charlie Brown Jr., banda que ajudou na construção de algumas balizas da cultura jovem nos anos 1990, deixa uma geração de fãs órfãos. E em muitos momentos, a mídia e a publicidade ajudaram a expressar a voz dessa geração por meio do artista.

Um dos exemplos foi a presença da música "Te Levar" como trilha de abertura de Malhação por sete temporadas, entre 1999 e 2006. Foi a música que mais tempo ficou na abertura de uma novela. Em 2007 e 2008, outra canção da banda abriu a trama: "Lutar Pelo Que é Meu"

Chorão também emprestou sua imagem à publicidade de algumas marcas. Claro que nem sempre as coisas ocorreram dentro da normalidade. Em uma das passagens mais polêmicas de sua carreira, Chorão foi criticado por Marcelo Camelo, vocalista da banda Los Hermanos, por ter sido garoto-propaganda de Coca-Cola, em 2002. Durante um voo para Teresina, onde ambos se apresentaram no Piauí Pop Festival, Chorão agrediu Camelo com um soco que quebrou o nariz do desafeto.

O comercial abaixo gerou a polêmica. Ele divulgava a promoção “No Estilo”:

wraps

 A parceria com Coca-Cola teve seu auge na ação “Estúdio Coca-Cola”, programa veiculado na MTV que promovia encontros musicais inusitados. A ação fazia parte da plataforma “Vida o lado Coca-Cola da Música”, lançada em 2006, e que pretendia comunicar a marca ao público jovem.

A ideia do projeto tinha muito a ver com os desejos de uma geração que cresceu entre os anos 1990 e 2000: a busca pela fusão de ritmos e culturas que antes viviam em guetos.

Em 2008, o projeto passou a se chamar “Estúdio Coca-Cola Zero”, e estreou com a mistura do rock do Charlie Brown Jr. com a MPB de Vanessa da Mata.

 Recentemente, o Charlie Brown Jr. se envolveu em uma ação da plataforma Tim Beta, voltada para jovens. O projeto da R/GA brasileira promoveu uma votação dentro da comunidade do Facebook da marca para que se escolhesse uma banda para participar de um show ao vivo para clientes. Mostrando a importância de Chorão para este segmento, nada menos que 70% dos votos foram para o Charlie Brown Jr. O show, para 200 clientes da plataforma, foi transmitido ao vivo pelo YouTube.

 Abaixo, a abertura de Malhação em 1999, com "Te Levar".

Publicidade

Compartilhe