Chefes de criação e operações deixam a Grey

Buscar

Comunicação

Publicidade

Chefes de criação e operações deixam a Grey

O CCO Adriano Matos estava na agência há cinco anos e a vice-presidente de operações Elise Passamani ocupava o cargo desde 2017; Maria Pirajá é promovida a diretora-geral e Raquel Messias, a chief strategy officer

Alexandre Zaghi Lemos
4 de dezembro de 2019 - 12h10

Nota atualizada em 05/12/2019 às 16:03

Adriano Matos estava na Grey há cinco anos, período em que a agência somou 39 Leões em Cannes

O CCO Adriano Matos e a vice-presidente de operações Elise Passamani estão de saída da Grey. A agência passa por mudanças desde a saída da CEO Marcia Esteves há um mês. Nesta semana, Marcia assumiu oficialmente como CEO da Lew’Lara\TBWA.

Desde o anúncio da mudança de Marcia, o CEO Latam da Grey, Marco Milesi, que liderava a rede no México e foi promovido ao cargo atual em janeiro, mudou-se temporariamente para o País para dar suporte à busca por um novo CEO para a Grey Brasil e à reestruturação de lideranças do escritório.

Elise Passamani era vice-presidente de operações da Grey desde 2017

Nesta semana, a equipe foi avisada das saídas de Adriano Matos e Elise Passamani e de duas promoções: Maria Pirajá, até então vice-presidente de negócios, passa a responder como diretora-geral da agência, e Raquel Messias, até então vice-presidente de estratégia, passa a ser chief strategy officer (CSO). O board da Grey conta ainda com o vice-presidente de mídia, Fabio Tachibana, e a CFO Marcela Borges. Com a saída de Matos, a principal liderança criativa da Grey é o diretor executivo Rodrigo Tortima.

Maria Pirajá ingressou na Grey Brasil em 2015 como diretora de contas de Pantene, da P&G. Antes, passou por Santa Clara, NBS e Ogilvy.

Indicada ao Caboré 2019 de Profissional de Planejamento, Raquel Messias está há oito anos na agência, Formada em Direito, ela passou anteriormente pelas equipes de Y&R, Neogama/BBH e New Energy.

Adriano Matos estava na Grey há cinco anos, período em que a agência somou 39 Leões em Cannes, na melhor performance criativa da história da rede no Brasil. Ele chegou à Grey em 2015, como diretor executivo de criação e foi promovido a CCO em 2018, após saída de Rodrigo Jatene (que além de liderar a criação, dividia com Marcia Esteves o posto de CEO). Antes, Matos passou por Leo Burnett Tailor Made, Publicis, DM9DDB e Wieden + Kennedy. Em junho, foi jurado do Cannes Lions na categoria de Mobile, área em que a Grey conquistou o Grand Prix de 2018.

Elise Passamani era vice-presidente de operações da Grey desde 2017. Ela estava no Grupo Newcomm desde 2005, tendo sido promovida a diretora de RH em 2009.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Adriano Matos

  • Marcela Borges

  • marco milesi

  • fabio tachibana

  • Rodrigo Tórtima

  • Elise Passamani

  • Marcia Esteves

  • Maria Pirajá

  • Raquel Messias

  • Grey

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”