Uber dá recado a racistas: “Deletem o Uber”

Buscar

Comunicação

Publicidade

Uber dá recado a racistas: “Deletem o Uber”

Campanha do app criada pela W+K celebra o 57º aniversário da Marcha sobre Washington e o discurso “I Have a Dream”, de Martin Luther King


1 de setembro de 2020 - 14h23

Com informações do Ad Age

Uber se manifesta contra o racismo nos EUA por meio de ações e campanha criada pela W+K (Crédito: Divulgação)

Há 57 anos, mais precisamente no dia 28 de agosto de 1963, ocorria em Washington D.C., nos EUA, a Marcha sobre Washington, histórica manifestação pelo fim da segregação racial no país. Um dos organizadores do protesto foi o advogado, pastor e ativista Martin Luther King, que, na ocasião, fez o discurso que entrou para a história norte-americana – e mundial – o “I Have a Dream”.

Para celebrar o acontecimento, o Uber e a Wieden + Kennedy fizeram uma campanha para falar sobre as injustiças raciais que perduram até os dias atuais, com a seguinte mensagem: “If you tolerate racism, delete Uber” (Se você tolera o racismo, delete o Uber, em tradução literal).

A frase está sendo veiculada nas redes sociais da marca, em e-mails e em notificações do app. Outdoors com a mensagem foram posicionados em 13 grandes cidades norte-americanas em apoio à marcha que reuniu milhares de pessoas na última semana, que evocou os protestos de 60 anos atrás. As peças também trazem a frase “Black people have the right to move without fear” (pessoas negras têm o direito de ir e vir sem medo, em tradução livre).

Em e-mails e notificações, o Uber também está compartilhando um guia da American Civil Liberties Union (ACLU) sobre os direitos dos manifestantes, que aconselha as pessoas a irem às ruas pacificamente. O anunciante também patrocinou a marcha “Get Your Knee Off Our Necks” (Tire seu joelho dos nossos pescoços, em alusão ao assassinato de George Floyd), que aconteceu na semana passada, em Washington D.C.

O app de corridas também lançou um site por meio do qual compartilha seus planos para proteger motoristas e passageiros do racismo e outros vieses inconscientes. O Uber afirma que pretende formalizar e expandir uma equipe dedicada a identificar preconceitos raciais em seus produtos. A empresa também está fazendo parceria com ongs para ampliar seus programas de estágio. O site informa, ainda, que o Uber se comprometeu a doar US$ 10 milhões para empresas comandadas por negros, US$ 1 milhão para a Equal Justice Initiative.

*Crédito da imagem no topo: Divulgação

Publicidade

Compartilhe