Dança das contas detecta 290 novos negócios em 2021

Buscar
Publicidade

Comunicação

Dança das contas detecta 290 novos negócios em 2021

Monitoramento de mudanças de agências ou estreia de anunciantes comprova que pandemia não paralisou o mercado, que fechou o ano com mais movimentações que nos anteriores

Alexandre Zaghi Lemos
20 de janeiro de 2022 - 6h00

Em 2021, a WMcCann venceu a concorrência pelas marcas mainstream do Grupo Petrópolis, sendo a Itaipava a que mais investe em publicidade na empresa

Mesmo em tempos de pandemia, o mercado da dança das contas se mostrou aquecido em 2021. O monitoramento anual feito por Meio & Mensagem detectou 290 transferências de contas entre agências, concorrências, alinhamentos internacionais, licitações públicas, entradas de novas marcas no mercado anunciante e volta à mídia de clientes que estavam ausentes. Nos dois anos anteriores, 2020 e 2019, foram observados 250 movimentos em cada exercício.

A tabela abaixo destaca os anunciantes, suas novas agências e as parceiras anteriores. As informações foram prestadas pelas agências e por pesquisas no arquivo de Meio & Mensagem, considerando o ano do anúncio do novo negócio ou da publicação da informação pela imprensa e não o de início oficial do atendimento da conta.

O levantamento considera o ano em que o novo negócio foi registrado pela reportagem e não o de início oficial do atendimento da conta. Portanto, não constam nesta edição trocas já citadas anteriormente, mesmo que o relacionamento tenha efetivamente se iniciado em 2021. É o caso, por exemplo, os casos de LG Eletronics, que migrou da VMLY&R para a AlmapBBDO na virada de 2020 para 2021, mas já foi citada no monitoramento anterior. Por outro lado, pode ter ocorrido a inclusão de alguma conquista do final de 2020, desde que não tenha sido computada no levantamento passado.

Em alguns casos, as agências anteriores podem ter deixado de atender antes de 2021, e não há distinção sobre a natureza do rompimento, se motivado por uma das partes, comum acordo ou concorrência. Quando pertinente, está destacada a fatia da conta que motivou a mudança. E estão assinadas com asterisco as contas que já tinham mudado de agência em 2020, pois há anunciantes que mudam constantemente de agências. A conta do BTG Pactual, por exemplo, saiu em 2020 da F/Nazca S&S, foi para a David e, no final do ano passado, seguiu para a Artplan. A verba de não alcoólicos da Heineken migrou da Talent Marcel para a FCB em 2020 e chegou à AlmapBBDO em 2021. Curiosamente, essa troca constante de parceiras também envolveu o Tinder, que saiu da Webedia em 2020, se relacionou com a VMLY&R e no ano passado deu match com a Adventures.


*Contas que já tinham mudado de agência em 2020.
Fonte: informações prestadas pelas agências e pesquisas no arquivo de Meio & Mensagem; em alguns casos, as agências anteriores podem ter deixado de atender antes de 2021; e não há distinção sobre a natureza do rompimento, se motivado por uma das partes, comum acordo ou concorrência.

Publicidade

Compartilhe

Veja também