Vivo se torna a operadora oficial da NBA no Brasil

Buscar

Marketing

Publicidade

Vivo se torna a operadora oficial da NBA no Brasil

Clientes poderão assinar dois tipos de pacote com jogos da liga de basquete captados com câmeras especiais para o ambiente mobile

Fernando Murad
24 de abril de 2017 - 11h27

HOUSTON, TX - APRIL 16: Russell Westbrook #0 of the Oklahoma City Thunder goes to the basket against the Houston Rockets during the Western Conference Quarter-finals of the 2017 NBA Playoffs on April 16, 2017 at Toyota Center in Houston, TX. NOTE TO USER: User expressly acknowledges and agrees that, by downloading and or using this Photograph, user is consenting to the terms and conditions of the Getty Images License Agreement. Mandatory Copyright Notice: Copyright 2017 NBAE (Photo by Nathaniel S. Butler/NBAE via Getty Images)

Russell Westbrook, do Oklahoma City Thunder, em ação no playoff contra o Houston Rockets (crédito: Getty Images/Nathaniel S. Butler)

A nova jogada da NBA no Brasil é uma tabelinha com a Vivo. A empresa agora é a operadora oficial da liga norte-americana de basquete no País e responsável pela distribuição de conteúdo pelo celular. Os clientes Vivo têm duas opções de assinatura: o pacote básico, com 25 jogos (um por semana) na temporada regular, com narração em português, e mais 29 jogos clássicos (um por semana) durante o período de playoffs, finais e na pós-temporada, por R$ 3,99 por semana ou R$ 9,90 por mês; e o premium, que dá acesso completo ao NBA League Pass (serviço de assinatura de jogos ao vivo da liga), com mais de 1.200 jogos por R$ 19,99 por mês. Para assinar, basta enviar um SMS com a palavra NBA (premium) ou BS (básico) para o número 622. A transmissão, com câmeras especiais para o mobile, acontece através de um app conjunto da NBA e da Vivo.

O serviço entrou em operação no sábado, 22. Segundo Ricardo Sanfelice, vice-presidente de estratégia digital e inovação da Vivo, a parceria é uma aproximação estratégica de marcas com afinidades, como oferecer experiências de qualidade. “A Vivo está passando por uma revolução digital e o serviço de conteúdo é um dos pilares”, afirma Ricardo, destacando que a parceria ainda permite oferecer ações de relacionamento com a base de clientes. O valor e a duração do contrato não foram divulgados. Para Arnon de Mello, vice-presidente da NBA para a América Latina, a parceria cumpre dois objetivos: ter uma distribuição cada vez maior do conteúdo no Brasil e entrar no ambiente mobile. Há quase cinco anos, quando o escritório da NBA no País foi inaugurado, eram exibidos dois jogos por semana na TV paga. Atualmente, são 12 e, neste ano, alguns jogos decisivos serão transmitidos também pela Globo.

OAKLAND, CA - APRIL 16: Kevin Durant #35 of the Golden State Warriors shoots the ball during the game against the Portland Trail Blazers during the Western Conference Quarterfinals of the 2017 NBA Playoffs on April 16, 2017 at Oracle Arena in Oakland, California. NOTE TO USER: User expressly acknowledges and agrees that, by downloading and or using this photograph, user is consenting to the terms and conditions of Getty Images License Agreement. Mandatory Copyright Notice: Copyright 2017 NBAE (Photo by Garrett Ellwood/NBAE via Getty Images)

Kevin Durant, do Golden State Warriors, arremessa contra o Portland Trail Blazers (crédito: Getty Images/Garrett Ellwood)

“Estamos num momento de popularizar o esporte através da distribuição. Vemos que nosso conteúdo é muito acessado no mobile e a parceria vai nos ajudar a chegar aos fãs e as pessoas que ainda não conhecem a NBA”, aponta. O acordo com a Vivo também ajudará a driblar uma barreira do NBA League Pass: o pagamento exclusivo com cartão de crédito. Os clientes da operadora poderão pagar o serviço na própria conta. “Sabemos que nossa base de fãs é jovem e não costuma ter cartão. Não tínhamos uma opção mais democrática. E, com a parceria, o preço é até 50% menor”, diz Arnon.

 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Ricardo Sanfelice

  • Arnon de Mello

  • vivo

  • NBA

  • NBA League Pass