Hackatruck da IBM aborda Internet das Coisas

Buscar
Publicidade

Marketing

Hackatruck da IBM aborda Internet das Coisas

Projeto de capacitação profissional de estudantes universitários de TI tem o apoio da Flex e da Apple, com execução do Instituto de Pesquisas Eldorado

Fernando Murad
3 de julho de 2018 - 7h37

Caminhão do projeto tem computadores, tablets, uma impressora 3D e uma lousa superinteligente (crédito: divulgação)

Um caminhão com 70 metros quadrados, cujas laterais se abrem para dar espaço a cadeiras, mesas, TVs, computadores, tablets, uma impressora 3D, uma lousa superinteligente, retroprojetores, com janelas que mudam de cor e se transformam em telas (internas e externas). Este é o Hackatruck, projeto da IBM Brasil de capacitação profissional de estudantes universitários de TI que chega a sua segunda fase.

Na primeira, entre setembro de 2014 e dezembro de 2017, o caminhão percorreu mais de 48 mil quilômetros, passou por dez universidades em todas as regiões do País e atendeu mais de quatro mil alunos com aulas e workshops. Nesta nova fase, o Hackatruck volta à estrada para capacitar estudantes relacionados à tecnologia em Internet das Coisas.

“Entrar no caminhão é uma experiência. Nada é trivial nem comum. A sensação é que não estamos num caminhão, mas sim num laboratório de alta tecnologia, repleto de equipamentos e sofisticação por todos os lados”, afirma Mauro Segura, líder de marketing e comunicação da IBM Brasil (na foto abaixo, visitando o projeto).

Participantes poderão desenvolver protótipos de suas ideias (crédito: divulgação)

A rota do Hackatruck, já em curso, inclui 15 universidades pelo País, além do Senac, em São Paulo. O curso oferecido é gratuito e tem seis semanas de duração, com carga horária de 120 horas. Durante este período, os alunos selecionados para as aulas serão capacitados na linguagem de programação Swift para iOS, utilizarão metodologias avançadas de desenvolvimento (DevOps, Agile, Scrum e Design Thinking) e tecnologias voltadas a Internet das Coisas. Além disso, todos os participantes poderão desenvolver protótipos de suas ideias.

Os alunos serão desafiados a criar projetos relacionados a sete temas: saúde, educação, indústria 4.0, varejo, segurança, mobilidade urbana e sustentabilidade. Também haverá palestras sobre novas tecnologias, como inteligência artificial, computação quântica e blockchain, e carreiras em TI. Os interessados em participar do Hackatruck devem ser alunos das instituições parceiras e completar um curso de ensino a distância disponível no site do projeto.

O Hackatruck tem o apoio da Flex e da Apple, com execução do Instituto de Pesquisas Eldorado e parceria da Epson, Bosch, Dremel, Engraver, Norion, Rexhoth e Truckvan. “Internet das Coisas é um tema presente em todas as conversas sobre novas tecnologias. No entanto, ainda é um tema incipiente na grade curricular das instituições de ensino. O projeto Hackatruck ganha importância exatamente por aproximar os estudantes de um assunto que ainda parece soar como ficção científica”, comenta Mauro.

Publicidade

Compartilhe

Veja também