Avon lança Coalizão Empresarial pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Buscar

Marketing

Publicidade

Avon lança Coalizão Empresarial pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Magazine Luiza, Amil, Google, Cargil, Algar Tech, Sodexo, Dow, WalMart, IBM Brasil, Mary Kay e Uber são algumas das signatárias da carta


29 de agosto de 2019 - 15h57

José Vicente Marino, presidente da Avon, assina o documento que formaliza a coalização, acompanhado de Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza (Crédito: Divulgação)

Em evento realizado na capital paulista nesta quinta-feira, 29, a Avon reuniu 140 pessoas, mais de 100 delas CEOs de empresas – entre as quais Magazine Luiza, Amil, Google, Cargil, Algar Tech, Sodexo, Dow, WalMart, IBM Brasil, Mary Kay e Uber – para a assinatura da carta de formalização de uma Coalizão Empresarial pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

A iniciativa é organizada pela Avon, por meio do seu Instituto Avon, e tem chancela da ONU Mulheres e apoio técnico da Fundação Dom Cabral. Seu objetivo é engajar empresas do setor privado na causa de combate à violência contra meninas e mulheres. Estas representam 60% da força de trabalho nacional, mas ao mesmo tempo, muitas vezes têm seu desempenho profissional, produtividade e poder de decisão afetados pelo nível de stress por situações de violência física e psicológica enfrentadas em casa – o Instituto tem dados de que uma em cada cinco faltas de mulheres ao trabalho globalmente está relacionada a agressões no ambiente doméstico.

Entre as ações da Coalização estão: “adesão aos Princípios de Empoderamento das Mulheres, engajamento pessoal da liderança empresarial para a realização de ações, atividades de formação e capacitação para o enfrentamento de diversas formas de violência contra as mulheres, desenvolvimento e implementação de políticas e procedimentos internos contra assédio sexual nas empresas, ambiente de trabalho seguro para funcionárias e colaboradoras vítimas de violência, promoção de campanhas de comunicação e conscientização para o enfrentamento da violência contra as mulheres e compartilhamento de resultados”.

Ana Carolina Querino, representante interina da ONU Mulheres Brasil, participa da cerimônia; na foto, com o presidente da Avon no País (Crédito: Divulgação)

O Instituto Avon será responsável por coordenar um plano de ações, dividido em três etapas – treinamentos e capacitação; políticas internas e procedimentos de acolhimento e apoio às vítimas; e comunicação (elaboração de materiais para campanhas de conscientização, mobilização e engajamento do público interno das empresas) – e a Avon será mantenedora do grupo de empresas nos dois primeiros anos, tendo a missão de financiar atividades e gestão administrativa da coalização, por exemplo, ao organizar reuniões, agendas e articulação entre os parceiros.

Além do problema em si que a violência contra as mulheres representa socialmente e mesmo em termos de negócios para as empresas, já que as impede de desenvolverem plenamente seu potencial, a iniciativa é ancorada em dados recentes do estudo Trust Barometer, da Edelman, segundo o qual tem havido aumento da desconfiança das pessoas em relação à capacidade de ação do poder público e, por outro lado, transferência dessa confiança às empresas: 73% acreditam que as empresas são importantes para liderarem mudanças na sociedade. Logo, seu engajamento em questões como a encampada pela Avon tem se tornado mais urgente.

 

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”