Geração Z: mais politizada e em busca de propósitos

Buscar

Marketing

Publicidade

Geração Z: mais politizada e em busca de propósitos

Pesquisa global da Verizon Media mapeou o comportamento e as interações dos jovens de 16 a 24 anos com conteúdo digital

Bárbara Sacchitiello
23 de outubro de 2019 - 6h00

(Crédito: Antonio Guillem/iStock)

A geração Z está mais consciente acerca de seu papel político e social. Esse é um dos insights trazidos pelo Content Moments, estudo global conduzido pela Verizon Media que procurou analisar as razões que levam os jovens a ler e interagir com conteúdo na web e nas redes sociais. A pesquisa foi realizada com base na análise de 118 mil interações online, feitas por 60 mil pessoas que residem em 15 diferentes mercados.

O resultado mostrou que a Geração Z tem maior probabilidade de consumir, responder e compartilhar ativamente conteúdo relacionado a assuntos de política, questões sociais e pautas relativas ao meio-ambiente. Em âmbito global, na comparação com a mesma pesquisa feita em 2016, os jovens de 16 a 24 anos demonstraram ter 45% mais probabilidade de consumir conteúdo político; 40% mais probabilidade de interagir com conteúdo relacionado a questões sociais e 50% mais probabilidade de consumir conteúdo sobre algum assunto relacionado ao meio ambiente.

Pela interpretação da Verizon, a maior politização da nova geração pode ser motivada por acontecimentos de grande impacto para o cenário político-econômico global após 2016, como a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos e o referendo e desdobramentos do Brexit.

Embora não tenham sido diretamente impactos por esses fatos, os jovens brasileiros também demonstrarem ter mais consciência em relação ao consumo de conteúdo digital. Após uma avaliação com 4,2 mil pessoas no Brasil, a Verizon mapeou que os jovens do País também estão buscando mais propósito em suas interações. Em comparação com o ano de 2016, o número de jovens que se interessa por conteúdo político cresceu 72%. Essa faixa da geração Z do Brasil também tem 62% mais probabilidade de consumir conteúdo sobre o meio-ambiente nas mídias digitais e possuem, também, 14% mais chances de interagir com conteúdo relacionado a temas sociais.

O estudo também mostrou que a Geração Z está mais racional em suas interações nas redes sociais. Houve um declínio de 25% na quantidade de interações motivadas por algum impulso emocional, enquanto as interações geradas por algum motivo prático aumentaram 13% em relação à pesquisa de três anos atrás. Questionados sobre os motivos que os levam a interagir com conteúdo no ambiente digital, os jovens listaram a necessidade de pesquisar algo específico; de aprender algo novo; comparar ou tentar novas ideias e se manter atualizado a respeito do que está acontecendo.

Interação com marcas
Esse comportamento digital mais pautado em propósito do que em emoção sinaliza uma boa oportunidade para as marcas, de acordo com a Verizon. Quando acessam a internet para pesquisar ou buscar algo específico, os jovens da Geração Z ficam mais propensos a receber interações de marcas. Entre os brasileiros entrevistados, 27% declararam estar mais propensos a interagir com conteúdo patrocinado por marcas nesses momentos; 32% estão mais propensos até a compartilhar esse tipo de conteúdo patrocinado nesses momentos e 66% declararam estar dispostos a interagir com as marcas quando buscam algo específico. E toda a base pesquisada (100%) declarou ter mais chances de comprar e fazer negócios com aquela marca com a qual interagiu.

Na opinião de Ana Raquel Hernandes, head de Ryot Studio, unidade de curadoria e produção de branded content da Verizon Media no Brasil, as marcas devem saber aproveitar essa abertura que a Geração Z está dando para os assuntos ligados a diferentes caudas. “É importante que os anunciantes entendam as motivações de consumo e criem oportunidades para ofertar conteúdo premium a fim de gerar conversas relevantes e oportunidades de negócios”, pontua.

Publicidade

Compartilhe