Amazon se torna o maior anunciante dos Estados Unidos

Buscar

Marketing

Publicidade

Amazon se torna o maior anunciante dos Estados Unidos

Marca ultrapassa Comcast e se torna líder do ranking Leading National Advertisers, feito pelo Advertising Age


17 de julho de 2020 - 16h39

(Crédito: iStock)

A Amazon se tornou o maior anunciante do mercado dos Estados Unidos, com investimento publicitário total de US$ 6,9 bilhões em 2019, o que representa 37% a mais que no ano anterior. Os dados são da nova edição do ranking Leading National Advertisers, divulgado nesta semana pelo Advertising Age.

A Amazon assumiu a posição que, no ano anterior, era ocupada pela Comcast – que agora figura na vice-liderança do ranking atual. Na sequência, aparecem AT&T, P&G, Walt Disney, Alphabet (Google), Verizon, Charter Communications, Amex e General Motors.

Em conjunto, os 200 maiores anunciantes dos Estados Unidos tiveram uma alta de 4,6% nos investimentos em 2019, atingindo US$ 175 bilhões no ano passado. O ritmo de crescimento no entanto, deve ser interrompido em 2020, por conta da pandemia da Covid-19.

A Amazon começou a anunciar em 1995, ano de sua fundação, mas com uma quantia bem mais tímida: US$ 35 mil. Há uma tendência, segundo o AdAge, de que a companhia seja apontada também como o maior anunciante do mundo quando for publicado o World´s Largest Advertisers, nos próximos meses, destronando P&G.

Projeções
O Leading National Advertisers também apresenta algumas projeções a respeito dos investimentos em mídia para este ano e para 2021, nos Estados Unidos. Segundo estimativas feitas pelo GroupM, a receita de publicidade na mídia, no país, deve cair 12,9% em 2020. A tendência, no entanto, é que o setor se recupere em 2021, com alta de 4,2%.

O investimento em publicidade digital também deve recuar neste ano (2,5%, de acordo com a pesquisa), mas também será retomado em 2021, em ritmo mais acelerado do que o restante do setor, devendo crescer 11,8%.
Veja o quadro do Advetising Age com os 25 maiores anunciantes dos Estados Unidos no ano passado:

Com informações do Advertising Age

 

Publicidade

Compartilhe