80% dos brasileiros farão compras online na Black Friday

Buscar

Marketing

Publicidade

80% dos brasileiros farão compras online na Black Friday

Pesquisa da Criteo revela como hábitos desenvolvidos pelos brasileiros durante o período de distanciamento social terão grande impacto nas vendas deste ano

Amanda Schnaider
8 de outubro de 2020 - 6h00

Que a pandemia da Covid-19 impulsionou o e-commerce já não é mais novidade, porém, de acordo com pesquisa da Criteo, os novos hábitos desenvolvidos pelos brasileiros durante o período de distanciamento social terão grande impacto nas vendas deste final de ano. O levantamento revelou que 80% dos consumidores brasileiros continuarão comprando presentes de forma online para datas comemorativas e 67% descobriram pelo menos uma nova forma de compra online que manterão. “O e-commerce continuará definitivamente como um dos meios preferidos de compra e isso é um reflexo do novo comportamento do consumidor devido à pandemia onde as pessoas começaram a procurar novas formas de fazer compras durante a quarentena”, comenta Tiago Cardoso, diretor geral da Criteo para a América Latina.

 

67% dos brasileiros descobriram pelo menos uma nova forma de compra online que manterão (Crédito: Filadendron/istock)

O estudo ainda destacou que os brasileiros, além do e-commerce, estão se voltando para compras em aplicativos, pois dados da Criteo mostram um aumento de 3% nas conversões em comparação com 16 de março, pouco antes do início do distanciamento social. Além disso, de forma geral, as vendas no varejo online foram 30% maiores nas Américas e 17% maiores em todo o mundo durante as duas semanas de 15 a 28 de junho, em comparação com a média do período de 2 de fevereiro a 14 de fevereiro.

Ao mesmo tempo, a pesquisa indicou que 27% dos brasileiros disseram que já se sentiriam confortáveis comprando em lojas físicas e shoppings até meados de outubro. A pesquisa ainda revelou que 66% dos mais de 16 mil respondentes em 15 países já se sentem confortáveis ou se sentirão mais confortáveis neste mês, indo aos shoppings. “É interessante ver que, embora as lojas tenham começado a abrir e os consumidores agora tenham a opção de entrar na loja, eles estão optando por continuar comprando online”, aponta Cardoso.

O levantamento ainda mostrou que, além de descobrirem novas lojas online favoritas durante a pandemia, os consumidores brasileiros aumentaram a diversidade de produtos que compram online, comportamento que deve permanecer em alta durante a Black Friday. “De acordo com os insights da Criteo, os produtos mais procurados nesta temporada de fim de ano estarão relacionados aos novos hábitos de estilo de vida que os brasileiros desenvolveram durante o pico do Covid-19 e o isolamento”, comenta o diretor geral.

A pesquisa descobriu que 53% dos entrevistados estão cozinhando mais em casa, 46% manterão um escritório em casa, 39% estão lendo mais livros e 50% continuarão se exercitando em casa. “Esses novos hábitos indicam que as categorias de produtos com maior faturamento serão as mesmas que subiram no início deste ano, incluindo itens de cozinha, aparelhos eletrônicos como TVs e decoração para casa”, avalia Cardoso. Itens de cozinha tiveram uma taxa de vendas 200% maior online; de decoração 140% maior; dispositivos eletrônicos, como TVs, 500% maior; smartphones 248% maior; já as vendas online de roupas seja para fazer exercícios ou para passar mais tempo em casa quase quadruplicaram.

Esses resultados fazem parte de duas pesquisas conduzidas pela Criteo, que têm o objetivo de compreender a Black Friday deste ano. A primeira sobre vendas e expectativas dos varejistas foi realizada em 38 países com 13.000 consumidores e 14.000 varejistas. A segunda de intenção de compra e comportamento de consumo (Peak to Recovery) foi realizada com 16.244 respondentes, que vivenciaram bloqueio total ou parcial em algum momento dos últimos meses em 15 países (1.073 no Brasil), entre 13 de maio e 16 de junho de 2020.

**Crédito da imagem no topo: iStock

Publicidade

Compartilhe