Startup desenvolve ferramentas para conectar fãs a artistas

Buscar

Marketing

Publicidade

Startup desenvolve ferramentas para conectar fãs a artistas

Com investimento de Luciano Huck e Globo Ventures, a Polen alia tecnologia a emoção para remunerar talentos com base em marketing ganha-ganha

Giovana Oréfice
16 de agosto de 2021 - 6h00

Sobhan Daliry, CEO da Polen (Crédito: Divulgação)

As redes sociais se mostram como uma plataforma que facilita o acesso do público a personalidades. Porém, em meio à milhares de comentários e interações, a relação entre fãs e artistas ainda é distante e unilateral. Visando criar uma troca entre ambas as partes, a Polen nasce sob o posicionamento de uma emotion tech que desenvolve ferramentas digitais que potencializam a capacidade de talentos emocionarem pessoas. A empresa interessou o apresentador Luciano Huck e a Globo Ventures, que entram como investidores do negócio, que tem também como objetivo apoiar causas sociais. 

“Tinha um quê de comunicação e de disrupção do mercado que vinha tendo muita dificuldade para se reinventar há algum tempo. Boa parte da reinvenção tem sido muito da forma como você acessa, precifica e segmenta inventário”, conta Sobhan Daliry, um dos sócios da Polen. Antes à frente da NZN, o executivo se juntou a André Kano para unir experiências no mercado de tecnologia e consumo para dar vida à ideia. Com pouco mais de 50 dias de operação, a plataforma se baseia em um catálogo de artistas que conta com nomes como Luccas Neto, Luiza Brunet, Ferrugem e Minotauro.

A ferramenta Video Polen permite que o público solicite mensagens dos famosos para presentear pessoas por meio do pagamento de uma quantia, estipulada pelos próprios talentos sobre um formato de oferta e demanda. Sobhan comenta que o potencial de emoção é explorado em uma interface humana que existe entre pessoas de talentos e potenciais negócios. Além disso, a proposta é, através da lógica de marketing ganha-ganha, ajudar pessoas de talento a se monetizar de maneira mais justa e acessível para os fãs. A plataforma conta também com a funcionalidade Collab, que permite a criação de mensagens coletivas entre amigos, por exemplo, e a de Vídeo Autógrafos. Para o próximo mês, a empresa prepara a iniciativa Polen MasterClass, em que personalidades geram conteúdo a fãs em lives. 

Um dos destaques da parceria com a Globo Ventures é a associação com o Criança Esperança. Neste ano, o projeto recebe doações através do Pix e da Polen – em que o usuário faz uma doação a partir do nome de uma personalidade e recebe um agradecimento nominal em vídeo. “Temos inovado criando contextos em que o talento se aproxima do fã, gerando renda para ele e para causas sociais, que é o lugar onde acreditamos que o nosso produto deva estar”, declara Sobhan.  

Estratégias para marcas

Com portfólio de produtos e tecnologia, a startup estuda criar ferramentas para empresas como parte de estratégias B2B. O sócio explica que a inovação trazida ao mercado pode revolucionar a publicidade aproximando marcas das personalidades. “Existem mais de 100 mil talentos mapeados no Brasil, onde 99% não ganham dinheiro através do talento deles. A primeira coisa que a Polen está fazendo é desacoplar esse talento de alcance, porque nessa plataforma não vendemos alcance e publi no Instagram, vendemos a influência dele”, acrescenta ele, reiterando que pretende que as companhias abracem o conceito de responsabilidade social que a Polen promove.

**Crédito da imagem no topo: Trendobjects/iStock

Publicidade

Compartilhe