Mais conteúdo e menos publicidade: as estratégias do Itaú Personnalité

Buscar
Publicidade

Marketing

Mais conteúdo e menos publicidade: as estratégias do Itaú Personnalité

Em busca de um reposicionamento a longo prazo, marca fortalece aposta em influenciadores, customização e experiência para clientes de alta renda

Giovana Oréfice
14 de junho de 2022 - 10h02

Depois de passar por uma série de redesenhos para se adaptar às mudanças do mundo, e consequentemente, do consumidor, nos últimos dois anos, o Itaú Personannalité, marca do Itaú voltada para clientes de alta renda, assumiu uma missão: entender os comportamentos e necessidades de consumo desse nicho para ajustar e oferecer mais soluções e modelos de relacionamento a sua cartela de clientes.

Entre a inauguração de um espaço conceito e melhorias no digital, a marca prepara o terreno para um reposicionamento que deverá acontecer ainda em 2022.

 

Investment Center, novo espaço físico do Itaú Personnalité no Itaim Bibi, em São Paulo (Crédito: Divulgação)

“É natural que qualquer instituição longeva que quer ter sucesso tenha que se adaptar ao que está acontecendo ao seu redor, seja com seus consumidor ou com a sociedade como um todo, e com Personnalité não é diferente”, diz Guilhermo Bressane, diretor de marketing do Itaú. Além de fidelizar e proporcionar melhores experiências aos consumidores, as novas estratégias miram também a conquista de novos clientes. Entre os maiores desafios nesse sentido, ele cita a maior busca por experiência e consumidores com expectativas mais altas em todos os segmentos.

Uma das principais e mais recentes ações nesse sentido é a inauguração do Investment Center, uma espécie de loja conceito. Além de receber os consumidores, o espaço sediado na Avenida Brigadeiro Faria Lima, na cidade de São Paulo, também tem atuação em diversas frentes, como assessoria de investimentos, proteção de patrimônio, crédito imobiliário e serviços relacionados à viagens, como troca de câmbio direto no caixa eletrônico.

Segundo o diretor, os serviços demandam uma presença física com consultores e especialistas, servindo uma experiência ‘phygital’. “Sabemos que mesmo o cliente esclarecido e de alta renda quer ter um contato pessoal e principalmente com alguém que conheça do assunto e possa conduzi-lo no processo”, declara.

O espaço também promove encontros de clientes. O primeiro deles aconteceu em comemoração ao Dia das Mães e teve como tema “Um espelho da maternidade real”. Em parceria com a Fhits, a instituição promoveu uma roda de conversa com Alice Ferraz, jornalista e fundadora da Fhits, junto à curadora de arte Ana Carolina Ralston, entre outras personalidades. A agência atuará junto ao Itaú para auxiliar e coordenar os eventos que acontecerão no Investment Center – com possibilidade de expansão de atuação para uma vertente de conteúdo mais forte. A primeira experiência reuniu 50 pessoas e atingiu NPS acima de 90.

Ao longo de 2023, o Itaú pretende abrir unidades do Investment Center em mais sete cidades, entre elas o Rio de Janeiro, seguido de Campinas, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre e Salvador.

O espaço conta com um estúdio para a gravação de conteúdo em tempo real e o Itaú já conta com equipes dedicadas exclusivamente para a atividade. “Queremos reverberar mais e ter um trabalho mais de conteúdo e menos publicitário”, afirma Bressane, salientando que o intuito é acompanhar os consumidores que se encontram em um momento de vida de gestão e acúmulo de patrimônio, ampliação de viagens, entre outros.

Velhos novos produtos

Entre os demais lançamentos que o Itaú Personnalité prepara está a modularização dos cartões de crédito Black, seguindo o posicionamento “Feito para você”, além da apresentação de mais um cartão. A novidade é a flexibilidade relacionada à contratação (ou descontratação) de benefícios como cashback e acúmulo de pontos, por exemplo. Tudo poderá ser feito via app, que também deverá ter relançamento neste ano.

Guilhermo Bressane, diretor de marketing do Itaú (Crédito: Divulgação)

“Como temos muita entrega diferente, é algo que vai bater muito forte para o público de alta renda. Estamos reembalando tudo e usando a comunicação para dar voz a tudo isso”, declara o executivo de marketing. “Algo que decidimos, até indo na esteira de conteúdo, é que a ideia não é que a gente trabalhe um ‘Big Bang’ – um reposicionamento em um mês só. Vamos trabalhando isso degrau a degrau durante o ano, always on”, salienta, citando a elaboração de estratégias ao lado de influenciadores do segmento financeiro e trabalho em social media, por exemplo.

Durante os últimos anos, a concorrência ficou mais acirrada. As contas digitais cresceram 73% entre 2018 e 2020 entre os brasileiros que utilizam esse formato exclusivo. As informações são do levantamento Global Digital Banking, realizado no ano passado. A nova onda de serviços financeiros digitais também contempla as corretoras de investimentos, que popularizaram e simplificaram o acesso da população a esse tipo de produto.

Sobre isso, Bressane aponta que o Personnalité pretende trabalhar o melhor do atendimento digital e o melhor do atendimento humano em conjunto: “É menos empurrar produto e solução e tentar ser quase preditivo de acordo com o momento de vida do nosso consumidor”.

Ainda em conteúdo, o banco tem um trabalho forte no íon, sua plataforma de investimentos — que teve expansão da prateleira de investimentos tanto do Itaú, quanto de terceiros, a fim de competir de igual para igual com o ecossistema. Entre análises e notícias da macroeconomia, a produção visa auxiliar os clientes a tomar as melhores decisões. Recentemente, a companhia apresentou ao mercado uma plataforma de notícias denominada ‘Inteligência Financeira’, que não carrega a marca do Itaú, feita em parceria com a Globo.

Publicidade

Compartilhe

Veja também