Visando eleições de 2020, plataformas debatem fake news

Buscar

Mídia

Publicidade

Visando eleições de 2020, plataformas debatem fake news

Conduzido pela presidente do comitê eleitoral americano, evento nos EUA reunirá Facebook, Google e Twitter para discutirem novos tipos de notícias enganosas


30 de agosto de 2019 - 6h30

Do Advertising Age

Plataformas como Google, Facebook e Twitter foram convidados por Ellen Weintraub, presidente da Federal Election Comission (FEC, espécie de Tribunal Superior Eleitoral americano), para explorar maneiras de combater a desinformação digital nas eleições de 2020. Segundo o site Politico, o simpósio vai ocorrer durante todo o dia de 17 de setembro e vai focar em fake news.

Entre as discussões, o evento examinará novos tipos de notícias enganosas que vêm sendo espalhadas on-line e podem ser usadas para influenciar as eleições. Em 2016, a Rússia usou plataformas online em uma tentativa de apoiar a candidatura do presidente Donald Trump, segundo agências de inteligência dos Estados Unidos.

Ellen Weintraub vai conduzir o evento que também incluirá acadêmicos, funcionários do congresso e organizações políticas. Porta-vozes do Facebook e do Twitter disseram que as empresas estão planejando participar. O Google não respondeu aos pedidos de comentário do AdAge.

Também participam da coordenação do evento a Global Digital Policy Incubator no Stanford Cyber Policy Center e a PEN America, entidade que reúne escritores e outros profissionais do meio literário na defesa da liberdade de expressão e de direitos humanos. A FEC, como agência regulatória, não está diretamente envolvida.

Mais eventos desse gênero devem ocorrer à medida em que se aproximam as eleições presidenciais de novembro de 2020 nos EUA: a corrida anterior, em 2016, simbolizou a primeira grande corrida eleitoral marcada pela utilização de estratégias publicitárias de hiper-segmentação em plataformas digitais, especialmente pelo caso envolvendo a consultoria Cambridge Analytica. Neste ano, um evento internacional no Canadá já havia convidado executivos das plataformas para debater o problema e o Parlamento Britânico resolveu criar novas regulamentações envolvendo o Facebook depois de ter sediado um evento internacional sobre o tema. Em 2018, Mark Zuckerberg e Sundar Pichai chegaram a ser convocados pelo Congresso Americano para deporem sobre o impacto político de suas plataformas.

*Crédito da foto do topo: FL-Photography / iStock 

**Crédito da foto em destaque: MicroStock Hub/ iStock

Publicidade

Compartilhe