CEO da Netflix reitera negativa a anúncios

Buscar

Mídia

Publicidade

CEO da Netflix reitera negativa a anúncios

Em ligação com investidores, Reed Hastings alegou que seria difícil competir por receitas em ambiente disputado por empresas como Google e Amazon


23 de janeiro de 2020 - 15h29

Reed Hastings, CEO da Netflix (Crédito: Gabriel Aponte/GettyImages)

O CEO da Netflix Reed Hastings reafirmou sua posição de não permitir anúncios dentro da plataforma, apesar da pressão de acionistas para a diminuição do déficit da empresa. O fluxo de caixa da operação fechou o quarto trimestre do ano passado com uma cifra negativa que alcançou US$1,7 bilhão. Segundo a visão do executivo, a entrada de gigantes da tecnologia como Amazon, Apple e Google no cenário do SVOD faz com que a conquista de fatias maiores nos orçamentos de marketing seja muito difícil.

Hastings afirma que isso é fruto da possibilidade de segmentação que essas operações são capazes de fazer. Segundo ele, esse poder só deve aumentar nos próximos anos com o aumento da quantidade de dados que estarão ao alcance dessas empresas.

O executivo realizou as afirmações durante ligação com analistas e acionistas para divulgar os resultados financeiros do quarto trimestre do ano passado.

A complexidade do cenário de streaming aumenta a cada nova divulgação de lançamento de um serviço. Ano passado, o Disney + chegou ao mercado, assim como Apple TV Plus e o anúncio do HBO Max. Segundo os resultados apresentados, a Netflix diminui vertiginosamente o ritmo de crescimento da plataforma entre Estados Unidos e Canadá. 

No terceiro trimestre de 2019, foram 550 mil novos assinantes. No mesmo período do ano passado, o número chegou a 1,75 milhão. 

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Reed Hastings

  • Apple

  • Netflix

  • Disney

  • Amazon Prime

  • Publicidade

  • streaming

  • Segmentação publicitária