Deezer mapeia mudanças na atitude de usuários

Buscar

Mídia

Publicidade

Deezer mapeia mudanças na atitude de usuários

Estudo da companhia aponta que apesar do consumo global ter caído nos primeiro dias da pandemia, ele cresceu em outros aparelhos domésticos como Smart TVs e computadores


1 de abril de 2020 - 6h00

Com a pandemia do novo coronavírus e o isolamento social, pessoas de todo o mundo têm mudado seus hábitos – ente eles, a forma como consomem conteúdo em áudio. De acordo com levantamento da Deezer realizado entre os dias 2 e 22 de março em todo o mundo, os streams que aconteciam durante o deslocamento das pessoas (geralmente de casa ao trabalho e vice-versa) caíram. Porém,  consumo de áudio por meio de outros aparelhos que não sejam smartphones, como smart TVs, computadores e assistentes virtuais, cresceu.

Outra mudança ocasionada pela isolamento social foi o horário de pico do consumo na plataforma. O que antes acontecia por volta de 7h da manhã (geralmente, horário de ida para o trabalho), agora passou a ter pico entre 9h e 10h. Além disso, durante este momento de quarentena, nos finais de semana as pessoas estão escutando mais música no período da tarde, fato não observado anteriormente. Antes das medidas de isolamento social, o dia da semana com maior volume de streams era a sexta-feira. Agora, o comportamento dos usuários é praticamente o mesmo todos os dias da semana, de acordo com a Deezer.

Apesar do consumo na plataforma ter caído de início da crise do novo coronavírus, os números na Itália e França (países que foram duramente afetados pela pandemia) voltaram a se estabilizar após a primeira semana de isolamento. Segundo a Deezer, esta é uma tendência que provavelmente acontecerá no Brasil.

Em alta

Outra alteração no comportamento dos usuários da plataforma foi o aumento de 19% no consumo de rádio ao vivo global nas últimas duas semanas e de mais 2% na última semana. Além da alta no consumo de informações neste momento de incertezas, a procura por playlists que refletiam humores também foi grande.

Na semana passada a Deezer lançou o canal “Vida em Casa”, com playlists, podcasts e estações de rádio, para tornar este momento de tensão e isolamento mais leve para seus usuários. Com apenas uma semana da estreia do canal, a reprodução de playlists como “Mellow Days” aumentou 335% globalmente.

No Brasil, as músicas mais calmas foram as mais ouvidas: a playlist “Calmaria” cresceu 267% e a “Slow-Fi”, 217%. Artistas brasileiros que se engajaram com o público em lives também tiveram um crescimento em streams. Gusttavo Lima teve um aumento de 40% no último domingo em relação aos domingos anteriores, Michel Teló cresceu 40% no sábado após sua live de sexta-feria e Sandy cresceu 46%. Todos esses artistas fizeram lives com apresentações para o público em suas redes sociais.

Além das playlists mais calmas, o brasileiro também está escutando músicas que ajudam a manter a forma durante a quarentena. A playlist “Malhando em Casa” apresentou um crescimento de 227%. No entanto, a lista musical que mais cresceu mo País foi a “Mundo Disney”, com alta de 3.634%, o que mostra como os pais estão buscando alternativas parra entreterem seus filhos neste período.

**Crédito da imagem no topo: Reprodução

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Deezer

  • rádio

  • áudio

  • podcast

  • Consumo

  • streaming

  • música

  • humor

  • Hábito

  • covid-19

  • novo coronavírus

  • playlists