Twitter fatura US$ 900 milhões com publicidade no trimestre

Buscar

Mídia

Publicidade

Twitter fatura US$ 900 milhões com publicidade no trimestre

Plataforma conseguiu uma receita total de US$ 1,04 bilhão, o que representa um aumento de 28% em relação ao último trimestre de 2020


30 de abril de 2021 - 13h00

(Crédito: Reprodução/Farknot Architect)

O Twitter apresentou aos seus acionistas um desempenho favorável no primeiro trimestre de 2021, mas ainda assim, frustrou um pouco as expectativas de investidores que esperavam ganhos mais elevados, de acordo com a imprensa internacional.

O desempenho da companhia foi positivo. No primeiro trimestre de 2021, o Twitter Inc. conseguiu uma receita de US$ 1,04 bilhão, o que representa um aumento de 28% na comparação com os primeiros três meses de 2020.

A publicidade correspondeu a praticamente toda a receita da plataforma. Nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano, o Twitter arrecadou US$ 900 milhões em receita publicitária, 28% a mais do que o registrado no último trimestre de 2020. A previsão dos analistas é que esse faturamento suba para US$ 1,08 bilhão no segundo trimestre do ano.

Embora os resultados tenham sido positivos, outros grandes players digitais como Facebook e Google conseguiram números melhores em termos de arrecadação publicitária no início do ano, o que frustrou um pouco as expectativas de analistas de que o Twitter também se aproveitasse da alta das interações digitais.

A plataforma informou que, no primeiro trimestre, consegui trazer sete milhões de novos usuários à sua base global, alcançando um total de 199 milhões de inscritos.

O Twitter esteve no centro das discussões políticas e sociais, sobretudo nos Estados Unidos nos últimos meses, sobretudo depois de a plataforma ter tomado a decisão de banir a conta do ex-presidente Donald Trump. A companhia também trabalhou, nesse primeiro trimestre, no desenvolvimento de novos produtos como uma ferramenta de áudio para fazer frente à concorrência do Clubhouse, rede social que se popularizou no começo do ano.

O Twitter projeta que a expansão de sua base de usuários tende a desacelerar no restante do ano, uma vez que, em 2020, a plataforma também foi impulsionada pela ampliação do comportamento digital decorrente da pandemia. A expectativa da plataforma é que a ampliação de sua base fique na casa dos dois dígitos neste ano.

Com informações da Bloomberg e do Advertising Age

Publicidade

Compartilhe