Além dos 90 minutos: as apostas do Youtube para o Paulistão

Buscar
Publicidade

Mídia

Além dos 90 minutos: as apostas do Youtube para o Paulistão

Plataforma busca oferecer pacotes especiais para as marcas e personalização para os espectadores

Valeria Contado
19 de janeiro de 2022 - 6h02

Plataforma tem clássicos em sua programação e busca se consolidar com a audiência (Crédito: Divulgação / Facebook Federação Paulista de Futebol)

O Youtube adquiriu para esta temporada de 2022, os direitos de transmissão de 16 jogos (mais 21 partidas no formato webradio, com narradores e melhores momentos instantâneos) do Campeonato Paulista, dos quais os torcedores poderão acompanhar, pela plataforma os clássicos entre Palmeiras e São Paulo e Palmeiras e Corinthians. O campeonato também será exibido na TV pela Record e pela WarnerMedia, por meio da TNT e de seu streaming, HBOMax, além do Paulistão Play, aplicativo da própria federação.

Com o direito de transmissão, o YouYTube tem como objetivo levar para as marcas e para os espectadores experiências personalizadas e criar uma audiência que seja perene para o canal.

O Paulistão, que estreia na plataforma no próximo dia 27, com a partida entre Guarani e São Paulo, apresentará novidades, como o recurso de mudança de narração, em que o torcedor pode escolher com qual voz quer assistir à partida, e recursos de inclusão, como as legendas de vídeo, que serão realizadas por meio de uma tecnologia de tradução simultânea e não geradas de forma automática. Durante as partidas, os torcedores poderão utilizar o chat ao vivo, interagir e trocar impressões. Os jogos também serão disponibilizados pela plataforma na versão on demand.

Além disso, ultrapassando os 90 minutos da partida, criadores endêmicos da YouTube serão responsáveis por criar conteúdos sobre as partidas, como episódios com os highlights de todos os jogos, podcasts ao vivo, gameplay com influenciadores disputando partidas de futebol no videogame simulando o Paulistão, entre outras atividades.

A diretora de projetos de conteúdo do YouTube Brasil, Alessandra Gambuzzi, conta que essa é uma forma de se aproximar e oferecer uma experiência mais expressiva e atrair o público para que eles façam do Youtube uma de suas referências na transmissão esportiva. “O Paulistão é uma grande aposta. A ideia não é vender um projeto, é trazer a experiência de marca e de usuário para ser algo perene”, avalia.

As transmissões do YouTube neste ano iniciaram com a exibição da Copa São Paulo de Futebol Júnior, a Copinha. No entanto, o Campeonato Paulista Feminino já fazia parte da grade de transmissões, e em 2021 bateu recordes de audiência com a transmissão da final entre Corinthians e São Paulo. Depois de um mês que as Brabas de Itaquera foram campeãs, a partida, que ficou disponível na íntegra, e já alcançou a marca de 856 mil visualizações. A competição feminina já começou a dar indícios das mudanças que o YouTube está preparando para as transmissões. Ainda na temporada passada, novos posicionamentos de câmera foram testados e a modalidade será uma das prioridades da empresa para essa temporada também. “O paulista feminino tem um proposito muito grande, é lindo de se ver, é um futebol bonito, tem um papel quase social nisso”, comenta Alessandra.

No casting, para essa temporada, o Youtube já anunciou que o apresentador e criador de conteúdo Chicungunha, do  Desimpedidos será um dos narradores da plataforma. Além disso, o canal será um dos que farão parte da criação de conteúdo ao lado do Passa a Bola, comandado por Ale Xavier e Luana Maluf.

Voltando as atenções para as marcas, além da interatividade e aparições nos conteúdos disponibilizados pela plataforma, Alessandra conta que os pacotes estão perto de serem fechados, mas que, tanto a plataforma quanto os anunciantes, estão trabalhando para adaptar de acordo com a necessidade de entrega de cada um. O Youtube, segundo ela, está trabalhando nessa questão de forma muito próxima dos parceiros, e isso faz com que as negociações e planejamentos sejam diferentes dos canais tradicionais.

“Conseguimos trazer dentro do digital uma dinâmica, vão ter momentos em que a marca pode optar por ter interações mais personalizadas”, comenta. A plataforma deve contar com a tecnologia como uma aliada para que a experiência das marcas seja mais positiva também. “Nossa preocupação é em perpetuar uma experiencia positiva tanto para a marca quanto para o usuário, mudar o consumo de futebol, levar para um lado de inovação”, sentencia Alessandra.

Publicidade

Compartilhe