As estratégias de conteúdo do SBT no YouTube

Buscar
Publicidade

Mídia

As estratégias de conteúdo do SBT no YouTube

Carolina Gazal, gerente de conteúdo digital da emissora, explica como a plataforma vem ajudando a ampliar o alcance e também os negócios do canal

Bárbara Sacchitiello
21 de janeiro de 2022 - 6h05

Praticamente todas as atrações da emissora, como o Programa Silvio Santos, tem seu conteúdo disponível na íntegra na plataforma (Crédito: Reprodução)

Por alguns anos, as plataformas digitais foram vistas como concorrentes dos veículos de TV, tanto pelo fato de disputarem a atenção do público como pelo fato de exibir trechos de conteúdos produzidos pelos canais de TV. Conforme o tempo passou, as plataformas digitais, como o YouTube, começaram a ser vistas como aliadas no processo de interação com a audiência.

Para o SBT, já há alguns anos, a plataforma de vídeos do Google tornou-se um importante pilar de distribuição e amplificação de conteúdo. De acordo com a emissora, a soma de todos os canais das atrações e marcas do SBT no YouTube alcançou a marca de 6 bilhões de visualizações no fim do ano passado, com mais de 700 milhões de horas assistidas. Recentemente, a emissora divulgou a informação de que o consumo de vídeos em seus canais no YouTube cresceu 21% no ano passado em comparação com 2020.

A gerente de conteúdo digital do SBT, Carolina Gazal, diz que a emissora atribui esse crescimento à estratégia de segmentar os interesses da audiência por canal. Além disso, a executiva cita as novidades da grade do ano passado que, por consequência, acabaram também atraindo as pessoas também para o YouTube, como os conteúdos relacionados às transmissões de futebol, ao programa Fantástica Máquina de Sonhos, as Câmeras Escondidas, além das atrações do pilar do SBT Games e do conteúdo jornalístico.

Como estratégia, o SBT distribui 100% de sua programação própria no YouTube. Logo depois de ir ao ar na TV aberta, todos os programas da grade ficam disponíveis na plataforma de vídeos. “Temos a consciência de que muita gente não consegue acompanhar a programação no horário da TV e deixamos disponível para a população assistir a hora que quiser e quantas vezes quiser”, diz a diretora. Ela esclarece que as únicas atrações que não vão para o YouTube são as resultantes de algumas parcerias que a emissora possui, por conta de restrições contratuais.

Carolina Gazal, gerente de conteúdo digital do SBT (Crédito: Lourival Ribeiro/SBT)

Em média, o SBT publica 56 vídeos por dia no YouTube. No ano passado, entre os canais que atingiram melhor desempenho de audiência estão o SBT News, o Câmeras Escondidas, o The Noite, o Bake Off Brasil e Programa Raul Gil.

Na visão de Carolina, o YouTube traz uma audiência complementar ao universo da emissora. “Não enxergamos o digital como concorrência e sim como uma unidade de negócio independente e sustentável. O YouTube tem participação fundamental na jornada digital do SBT”, conta.

O fato de ter dezenas de diferentes canais para hospedar suas atrações na plataforma – em vez de consolidá-los em um único ambiente – está relacionado a uma estratégia de distribuição de conteúdo e também comercial. Segundo a diretora, tanto os espectadores quanto os anunciantes precisam de um ambiente seguro para assistir aos vídeos preferidos e veiculas suas campanhas. “Entendemos que uma mãe se sinta mais tranquila deixando os filhos assistirem a uma playlist no canal da TV Zyn, por exemplo, sabendo que não vai encontrar nenhum conteúdo inadequado para a idade deles”, explica. A diretora também diz que os anunciantes preferem conectar seus produtos a um programa específico e que as vendas realizadas pela emissora procuram combinar TV e digital.

Para este ano, Carolina antecipa que o SBT planeja conteúdos exclusivos para a plataforma, como a segunda temporada da série Lambe Lambe, com Bela Fernandes, além de conteúdos relacionados ao esporte, como a Fut Live, Mauro Explica e Magazine. No YouTube, a emissora também irá estrear o programa De Malas Prontas, apresentado por Guto Abranches, que irá destacar os desafios e oportunidades para o setor de turismo. Novos quadros nos pilares de games também estão na lista.

Publicidade

Compartilhe

Veja também