Amazon reajusta assinatura do Prime Video após 3 anos

Buscar
Publicidade

Mídia

Amazon reajusta assinatura do Prime Video após 3 anos

Plataforma de conteúdo, que agrega os serviços de frete e entregas da Amazon.com.br, passará de R$ 9,90 ao mês para R$ 14,90

Bárbara Sacchitiello
3 de maio de 2022 - 17h45

Série O Senhor dos Aneis: Os Aneis do Poder será lançada pela plataforma em setembro (Crédito: Reprodução)

Por meio de um comunicado em que destaca as vantagens agregadas à plataforma nos últimos tempos, a Amazon comunicou que irá reajustar o valor de sua assinatura do Prime Video no Brasil.

Atualmente no valor mensal de R$ 9,90, a assinatura do serviço Prime vai passar a ser R$ 14,90 ao mês a partir do próximo dia 20. Para quem tem o plano anual de assinatura, o valor passa de R$ 89 para R$ 119.

Pelo Amazon Prime, além do acesso ao conteúdo do serviço de streaming Prime Video, a Amazon também oferece frete grátis nas entregas dos produtos da Amazon.com.br.

“O programa tem o mesmo preço desde que foi lançado em 2019 mesmo com todos os investimentos para tornar o Amazon Prime cada vez mais valioso para nossos membros no Brasil”, declarou a empresa, em comunicado, antes de comunicar o reajuste dos valores.

A Amazon explica que para os atuais membros do Prime, os novos valores passam a valer a partir de 24 junho, na data da renovação mensal ou anual. Até o próximo dia 19, quem assinar o plano anual pagará o valor atual de R$ 89.

Assim como acontece sempre quando as plataformas de streaming comunicam mudanças nos preços, o reajuste do Prime Video gerou repercussão nas redes sociais, com muitas pessoas comentando e criticando os novos valores.

Reajustes de Netflix e Globoplay

Em julho do ano passado, a Netflix também reajustou os preços de seus planos de assinatura no mercado brasileiro. A plataforma de streaming passou a cobrar R$ 25,90 no plano básico e R$ 55,90 no pacote premium.

Quando o reajuste da Netflix foi anunciado, muitas pessoas fizeram críticas nas redes sociais e a Globoplay aproveitou a ocasião para provocar a concorrência. Também nas redes sociais, a plataforma da Globo disse que não faria reajustes em seus valores até 2023.

Publicidade

Compartilhe

Veja também