Quatro motivos que comprovam que o BBB é case de comunicação

Buscar

Opinião

Publicidade

Quatro motivos que comprovam que o BBB é case de comunicação

O reality é um exemplo de que pessoas e empresas sempre vão precisar de uma gestão de crises


3 de março de 2021 - 12h58

 

(Crédito: reprodução/gshow)

Pouco mais de um mês após o início da nova edição do BBB21 e já é possível perceber a importância da comunicação e do marketing de cada um dos participantes. Ao unir anônimos e influenciadores digitais, o BBB21 atraiu o olhar do grande público e dos patrocinadores. Para se ter uma ideia, grandes marcas como Americanas, Amstel, Avon, C&A, McDonald’s, P&G, PicPay, Seara, Above e Organnact fazem parte dos patrocinadores do programa. Além disso, a estratégia adotada na escolha dos influenciadores e celebridades traz o potencial para ser a maior audiência e engajamento de todas as edições.

Listamos 4 passos de marketing e comunicação em que o BBB deu uma aula de engajamento:

1 – Trouxeram o Fiuk para a edição: com mais de dois milhões de seguidores e com a torcida de Fábio Junior e seus diversos fãs, além do apoio de sua irmã Cleo Pires, com 14,8 milhões de seguidores no Instagram, o jovem ator e cantor entrou na casa com o maior número de visualizações. Para se ter uma ideia, seu nome estava entre os assuntos mais comentados no Google durante a divulgação dos participantes. Além disso, Fiuk chama para o programa audiência de diversos perfis, desde os adolescentes até os seguidores de Cleo e Fábio Junior e dos amigos e familiares das celebridades.

2 – Atriz Carla Diaz: o segundo nome mais procurado foi da atriz que já participou de diversas novelas, desde nova, incluindo o sucesso de Chiquititas, Laços de Família e O Clone da Rede Globo. A participante, inclusive, venceu um câncer de tireoide no ano passado, que foi descoberto durante a pandemia.

3- Grandes nomes da música: a Rede Globo também apostou em cantores bem conhecidos nos últimos anos como o rapper Projota, Karol Conká, Pocah e o cantor sertanejo Rodolffo.

4- Influenciadores digitais: como o BBB já estava perdendo a sua audiência nas últimas edições, a partir da edição do ano passado a emissora teve a ideia de se inserir nos meios digitais, incluindo a participação de muitos influenciadores. Isso é uma forma clara de atrair um maior número de pessoas para assistirem o programa, já que muitos desses influenciadores possuem mais de milhões de seguidores nas redes sociais. Esse é um exemplo clássico que os meios precisam se atualizar.

Exposição requer boa gestão de crises

Mesmo com todas essas percepções positivas que a produção do programa está tendo, mostrando que alcançou recordes na audiência e garantindo o entretenimento de muitas pessoas, é preciso reforçar que os participantes e, até mesmo a emissora, estão sujeitos a enfrentarem crises.

Assim, por envolver grandes nomes e ser conhecido por um programa polêmico, é preciso que os participantes, principalmente aqueles que já eram famosos, contem com uma boa comunicação e um comitê de crise aqui fora.

O Big Brother Brasil é apenas um exemplo de pessoas que sempre vão precisar de uma gestão de crises, mas qualquer empresa pode necessitar do serviço.

*Crédito da foto no topo: iStock

Publicidade

Compartilhe