COI e Japão adiam Olimpíada para 2021

Buscar

Marketing

Publicidade

COI e Japão adiam Olimpíada para 2021

Primeiro-ministro japonês, Abe Shinzo, e Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional, confirmaram informação nesta terça-feira, 24

Fernando Murad
24 de março de 2020 - 10h46

Chama olímpica permanecerá no Japão até a realização dos Jogos (crédito: reprodução)

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020 foram adiados para 2021. A informação foi anunciada a jornalistas pelo primeiro-ministro japonês, Abe Shinzo, após uma conference call com o Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI). A decisão foi tomada em função da pandemia de coronavírus (Covid-19) que impactou o cotidiano da população e a organização do evento e a preparação dos atletas.

“Nas atuais circunstâncias, e com base nas informações fornecidas hoje pela OMS, o presidente do COI e o primeiro-ministro do Japão concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada de Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020, mas o mais tardar no verão de 2021, para salvaguardar a saúde dos atletas, todos os envolvidos nos Jogos Olímpicos e na comunidade internacional”, diz trecho do comunicado oficial.

Apesar do adiamento, foi confirmado que a data original permanecerá na nomenclatura do evento. Jogos Olímpicos e Paralímicos Tóquio 2020. Além disso, foi decidido que a chama olímpica permanecerá no Japão até a realização dos Jogos.

O comunicado não aborda outros desafios do comitê organizador e do COI como a resolução de questões sobre os ingressos vendidos, as reservas de hotéis e os apartamentos da Vila Olímpica já comercializados, além de contratos com fornecedores, parceiros e fornecedores.

Embora já tenha sido aventado por nomes do governo japonês anteriormente, o adiamento dos jogos foi cogitado pelo COI pela primeira vez apenas no domingo, 22, após reunião do conselho executivo da entidade. “Há um aumento dramático de casos e novos surtos de Covid-19 em diferentes países e continentes. Isso levou o conselho executivo à conclusão de que o COI precisa dar o próximo passo em seu planejamento de cenários”, disse trecho do comunicado do comitê olímpico.

A pressão de atletas e associações esportivas era crescente desde a última semana. Depois do Comitê Olímpico Espanhol, na semana passada, sugerir o adiamento, neste final de semana os comitês olímpicos de Austrália e Canadá confirmaram a desistência de participar da competição, e foram seguidos pelo dos Estados Unidos nesta semana. Mesmo o Comitê Olímpico do Brasil (COB) defendeu, no final de semana, a transferência dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021.

Crédito da imagem do alto: reprodução

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • abe shinzo

  • Thomas Bach

  • COI

  • COB

  • Tóquio 2020

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”