Pioneira da TV, atriz Vida Alves morre em São Paulo

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Pioneira da TV, atriz Vida Alves morre em São Paulo

Protagonista da primeira telenovela nacional, artista também era a fundadora e presidente da Associação Pró-TV, cujo objetivo era celebrar e valorizar a memória do meio


4 de janeiro de 2017 - 10h59

Vida-Alves

Vida Alvez fundou e era presidente de honra do Museu Pró-TV (Crédito: Reprodução)

No momento em que a teledramaturgia celebra 65 anos de história no Brasil, a TV brasileira perde uma de suas principais personagens. A atriz Vida Alves, pioneira do gênero, faleceu na noite desta terça-feira, 3, em São Paulo, aos 88 anos, em decorrência de falência múltipla de orgãos. Protagonista daquela que é considerada a primeira telenovela do Brasil (a obra Sua Vida me Pertence, de 1951, exibida pela TV Tupi), Vida ficou marcada na trajetória da TV por ter rompido alguns paradigmas.

Com o autor e ator Walter Foster, deu o primeiro beijo exibido na telinha. A cena romântica aconteceu na própria novela Sua Vida Me Pertence, cujo texto foi escrito por Foster. Na década de 60, outro beijo de Vida Alves também entrou para a história da teledramaturgia nacional. Em um dos episódios do Teleteatro, chamado “A Calúnia”, ela beijou a também atriz Geórgia Gomide, encenando, assim, o primeiro beijo gay da televisão brasileira.

SuaVidaMePertence

Walter Foster e Vida Alves em cena da novela Sua Vida Me Pertence; trama é o marco inicial das telenovelas no Brasil (Crédito: Reprodução)

Nascida em Minas Gerais, Vida Alves passou os últimos anos dedicando-se à recuperação e manutenção da memória da TV nacional. Em 1995, junto com outros colegas de profissão, fundou a Associação Pró-TV, entidade dedicada a preservação da memória do meio. Do projeto, acabou criando, dentro de sua casa, o Museu da Televisão Brasileira, que reúne fotos, peças, câmeras e outros objetos e registros da história da TV e das novelas do País.

Vida Alves presidiu a Fundação Pró-TV ao longo de quase toda a trajetória da entidade. Atualmente, era presidente de honra. Em nota publicada no site, a associação “lamenta profundamente a partida de seu maior ícone, mas tendo a certeza de que o projeto continuará firme e com o apoio de seus associados, além das entidades mantenedoras, como a Fundação Padre Anchieta/TV Cultura e a Rede Globo.”

Com o falecimento de Vida Alves, o Museu Pró-TV passa a ser presidido por sua filha, Thais Alves. O velório e enterro da atriz acontecem na manhã desta quarta-feira, 4, em São Paulo.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Vida Alves

  • Walter Foster

  • Pro TV

  • TV aberta

  • Falecimento

  • Novelas

Comente