Black Friday 2023: as líderes em reclamações no Procon-SP

Buscar

Black Friday 2023: as líderes em reclamações no Procon-SP

Buscar
Publicidade

Marketing

Black Friday 2023: as líderes em reclamações no Procon-SP

Serviço de proteção ao consumidor registrou mais de 1500 denúncias contra empresas neste ano; entrega é a principal razão de reclamações


27 de novembro de 2023 - 14h50

Atualizada em 29/11, às 15h41

O Procon-SP atualizou nesta terça-feira, 28, a lista das reclamações geradas durante a Black Friday deste ano.

Black friday reclamações Procon

(Crédito: Adobe Stock)

Inicialmente, haviam sido apontadas pouco mais de mil reclamações. Ao totalizar os registros, o Procon-SP totalizou mais de 1500 reclamações.

Segundo o Procon-SP, que criou um canal especial para as queixas referentes à data especial de compras, a maior parte das reclamações (446, no total) era referente à demora no prazo de entrega ou no descumprimento da entrega dos produtos adquiridos.

Em segundo lugar, com 221 reclamações, apareceu a mudança de preço na hora de finalizar a compra. Outra queixa comum foi a respeito de pedido cancelado após a finalização das compras (201). Também apareceram no Procon-SP a queixa sobre maquiagem de descontos (193) e produto ou serviço entregue diferente do esperado ou danificado (135)

As marcas que mais receberam reclamações no Procon-SP

O Procon-SP também divulgou a lista das empresas que mais foram alvo de reclamações dos consumidores nesse período da Black Friday.

Como de costume, as grandes redes de varejo e comércio eletrônico lideram a lista. Em primeiro lugar, com 256 reclamações, ficou o Mercado Livre, seguido por Carrefour, com 86 queixas e por Magazine Luiza (que também engloba Netshoes, Época Cosméticos, MagaluPlay e HubFintech), com 85 reclamações.

Na sequência, apareceu a Via (Casas Bahia, Ponto Frio e Extra.com.br), com 53 reclamações e a Amazon, com 40 queixas.

Nesta segunda-feira, 27, o Procon-SP pediu esclarecimentos ao Mercado Livre e Carrefour, as duas primeiras colocas no ranking, a respeito das reclamações.

Mercado Livre responde às reclamações

Nessa quarta-feira, 29, o Mercado Livre  divulgou comunicado no qual lamenta que alguns usuários tenham experimentado dificuldades com a plataforma durante a Black Friday e diz que está analisando todos os prazos de esclarecimentos solicitados pelo Procon-SP. Veja, abaixo, a íntegra do comunicado:

O Mercado Livre lamenta que alguns usuários tenham experimentado dificuldades em sua plataforma durante a Black Friday. A empresa está analisando o pedido de esclarecimento do Procon-SP, bem como todas as queixas apresentadas à entidade, respeitando todos os prazos de resposta. Cabe mencionar que o Mercado Livre vendeu mais de 2,8 milhões de produtos apenas na sexta-feira da Black Friday, o que indica que o número de queixas apresentadas no período representa uma mínima fração dos milhões de brasileiros que usufruíram da plataforma e de suas promoções durante a data. 

A empresa destaca também que ofertou, por meio de seu ecossistema de e-commerce e banco digital, mais de 550 mil cupons de desconto para usuários que puderam economizar em suas compras na plataforma desde o início de sua campanha de Black Friday, em 16 de outubro.

Com isso, o Mercado Livre reitera seu compromisso com seus usuários em oferecer as melhores experiências em atendimento, compras e pagamentos, inclusive em períodos de alta no volume de vendas.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Hot Wheels ganha evento no Parque do Ibirapuera, em São Paulo

    Hot Wheels ganha evento no Parque do Ibirapuera, em São Paulo

    Exposição será realizada no Parque Ibirapuera e conta com atividades, interações e pista de Kart

  • Kwai patrocina o futebol masculino do Flamengo

    Kwai patrocina o futebol masculino do Flamengo

    Acordo é válido até o fim deste ano e contará com conteúdo especial e entregas no uniforme, entrevista e outros ativos