Copa do Mundo: recordes e novo patamar ao futebol feminino

Buscar

Copa do Mundo: recordes e novo patamar ao futebol feminino

Buscar
Publicidade

Mídia

Copa do Mundo: recordes e novo patamar ao futebol feminino

Transmissões da Globo e SporTV alcançaram mais de 63 milhões de pessoas enquanto a Cazé TV registrou mais de 24 milhões de dispositivos únicos conectados


24 de agosto de 2023 - 6h00

Copa do Mundo

Seleção da Espanha comemora a primeira conquista de uma Copa do Mundo feminina (Crédito: Reprodução/Twitter)

A precoce eliminação da seleção brasileira na fase de grupos frustrou a expectativa de torcida, que sonhava com a primeira conquista de uma Copa do Mundo feminina. Ainda assim, a competição de futebol, encerrada no domingo, 20, com a Espanha campeã, trouxe recordes de audiência que comprovam a modalidade entrou em um diferente patamar em termos de produto de mídia.

Exibida na TV aberta pela Globo, na TV paga (pelo SporTV), no streaming (pelo Globoplay) e também no YouTube da Cazé TV, canal de Casimiro Miguel em parceria com a LiveMode, a Copa realizada na Austrália e Nova Zelândia já entrou para a história como o Mundial com maior exposição na mídia nacional.

De acordo com a Globo, considerando os espectadores do canal aberto e do SporTV, a Copa do Mundo feminina foi vista por 63,2 milhões de brasileiros.

Os bons números da Copa empolgaram às emissoras de TV a seguir investindo no futebol feminino. De acordo com reportagem da Máquina do Esporte, a Copa Libertadores feminina deste ano será transmitida pela Globo e Band (na TV aberta), no SporTV e BandSports (na TV paga) e pelo Paramount+ no streaming.

Segundo o veículo, os veículos estão prestes a formalizar a assinatura para exibir a competição de 2023 a 2026.

Os recordes da Copa do Mundo feminina

Segundo a Globo, os dois primeiros jogos da seleção brasileira – disputados contra as seleções do Panamá e, posteriormente, da França – renderam recordes de audiência no período em que foram exibidos.

A emissora diz ter registrado, na TV aberta, a maior audiência no período da manhã em 15 anos, tanto na segunda-feira, 24, quanto no sábado, 29, datas dos jogos.

Os bons resultados de audiência não ficaram restritos à seleção brasileira. A final do Mundial, disputada pela Espanha e Inglaterra no domingo, 20, a partida rendeu uma audiência de 9 pontos no PNT e 10 pontos na Grande São Paulo no período de 7h às 9h. Essa foi a maior audiência da Globo desde novembro de 2022, quanto a emissora exibiu o jogo entre Japão e Costa Rica pela Copa do Mundo do Catar.

O grupo conseguiu firmar diversas parcerias comerciais para a Copa do Mundo Feminina. Patrocinaram as transmissões na Globo e no SporTV o Banco BMG, Betnacional, Claro, Guarana Antarctica, Magalu, Omo, Paguebet, Rexona e Great Wall Motors (GWM). O Itaú patrocinou as transmissões apenas no SporTV.

Os resultados da Copa do Mundo feminina na Cazé TV

Pela primeira vez transmitindo uma Copa do Mundo feminina, a Cazé TV exibiu os 64 jogos da competição, que somaram 800 horas de conteúdo ao vivo.

De acordo com os dados divulgados pela LiveMode, a Cazé TV alcançou 24 milhões de dispositivos únicos. Mais da metade dessa audiência foi composta por jovens e adultos de 13 a 34 anos.

Nos três jogos da seleção brasileira, pela fase de grupos, a CazéTV ultrapassou a marca de 1 milhão de conexões simultâneas.

Fabio Medeiros, head de conteúdo da Cazé TV, diz que essa Copa está na história do canal e representa um marco no esporte no Brasil e no mundo. “Vivemos uma oportunidade única de mostrar para o Brasil todos os jogos da maior Copa do Mundo de todos os tempos e fizemos questão de fazer com nossa linguagem, nossa maneira de contar as melhores histórias, mesmo depois da eliminação precoce do Brasil”, diz.

Para a competição, a Cazé TV teve 16 marcas patrocinadoras: Coca-Cola, Esportes da Sorte, Eurofarma, iFood, Itaú, Latam, Mastercard, Mercado Livre, McDonald’s, Sensodyne, Unilever (com as marcas Rexona e Clear), Aposta Ganha, Estrela Bet, Netflix e Valda.

Sobre essas parcerias, Andrea Contino, head de vendas de futebol feminino da LiveMode, diz que foi muito importante perceber a quantidade de marcas que viram valor em se associarem ao futebol feminino e às transmissões do canal. “Elas fizeram parte de um momento histórico para o esporte e também tiveram a oportunidade de criar ativações inovadoras e diferentes, engajando o público, mesmo com um fuso tão contrário ao nosso”, destacou a head.

Os recordes da Fifa na Copa do Mundo feminina

Antes mesmo da Copa do Mundo começar, a Fifa já havia quebrado recorde de faturamento para a competição, faturando 100% a mais do que na edição de 2019.

No Mundial, Fifa teve quatro níveis de parceiros. Adidas, Coca-Cola, Wanda Group, Hyundai/Kia e Qatar Airways foram Fifa Partners. Visa e Xero eram Women’s Football Partners. Booking.com, Budweiser, Cisco, Globant, McDonald’s, Mengniu, Team Global Express, Panini e Rexona eram patrocinadores. Itaú, BMO, CMG, Claro, CommBank, EstrelaBet, Frito-Lay, Geico, Hublot, Inter Rapidíssimo, Optus, Jacob´s Creek, TAB e Yadea foram apoiadores.

Ainda segundo a Fifa, 1.978.274 pessoas assistiram aos jogos nos estádios ao longo de toda a competição. Em todo o mundo, a Copa foi acompanhada por 2 bilhões de pessoas, segundo a entidade de futebol.

E os espaços do Fifa Fan Festival, nos quais as pessoas poderiam acompanhar os jogos, nos países-sede, receberam 770 mil pessoas.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Fora do BBB 24, Beatriz Reis já faz ‘publi’ para a própria Globo

    Fora do BBB 24, Beatriz Reis já faz ‘publi’ para a própria Globo

    Participante do reality aparece em vídeo publicado nas redes sociais da emissora convidando o público a acompanhar as três novelas da grade

  • Músicas de Taylor Swift retornam ao TikTok

    Músicas de Taylor Swift retornam ao TikTok

    Canções da cantora estavam fora da plataforma devido a impasses em contrato de licenciamento com a Universal Music, gravadora que a representa