Em ação da Globo, tetraplégico pilota carro de F1

Buscar

Últimas notícias

Publicidade

Em ação da Globo, tetraplégico pilota carro de F1

Iniciativa envolveu a área de tecnologia da emissora e o Instituto Rodrigo Mendes, e faz parte da plataforma Tudo Começa pelo Respeito


27 de março de 2017 - 12h21

Mais de 100 profissionais, um autódromo, tecnologia e disposição em provar que deficiência não representa impedimento para que as pessoas realizem as atividades que mais desejam. Esses foram os ingredientes da mais recente campanha da plataforma Tudo Começa Pelo Respeito, da Globo, que foi lançada neste domingo, 26, durante o Fantástico.

Com o objetivo de promover uma reflexão na sociedade, a emissora – em parceria com o Instituto Rodrigo Mendes – promoveu um feito: colocou, pela primeira vez, uma pessoa com tetraplegia para pilotar um carro de Fórmula 1.

O próprio Rodrigo Mendes foi o protagonista da façanha. Ele, que perdeu os movimentos de braços e pernas aos 18 anos, após ser baleado durante um assalto, conseguiu conduzir um carro com a utilização de uma tecnologia que, via estímulos cerebrais, consegue transmitir o comando a veículos. A ação foi realizada no autódromo Velo Cittá, localizado na cidade de Mogi Guaçu, em São Paulo. O passeio de Rodrigo foi gravado e deu origem a um comercial que já está sendo apresentado na TV e também nas plataformas digitais da Globo.

Além da área de Comunicação, comandada por Sérgio Valente, a campanha também envolveu o departamento de tecnologia da emissora. A estreia da campanha aconteceu junto com o início da temporada de 2017 da Fórmula 1.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Campanha

  • globo

  • Social

  • Deficiência

  • emissoras

  • Respeito

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”