Agências mantêm ou superam faturamento no segundo trimestre

Buscar

Agências mantêm ou superam faturamento no segundo trimestre

Buscar
Publicidade

Comunicação

Agências mantêm ou superam faturamento no segundo trimestre

Das 293 agências ouvidas pelo VanPro, 39% aumentaram faturamento no período; pesquisa da Fenapro também observa práticas de gestão


27 de setembro de 2021 - 11h43

Daniel Queiroz, presidente da Fenapro: retomada crescente e otimismo para 2022 (Crédito: Divulgação)

A pesquisa VanPro mapeou que 39% de 293 agências brasileiras aumentaram o faturamento no terceiro trimestre de 2021. Realizado pelo sistema Sinapro/Fenapro – Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de SP e Federação Nacional das Agências de Propaganda – o estudo apurou que 30% mantiveram enquanto 18% perderam 30% do faturamento.

Mas a principal constatação do levantamento é a do aumento do otimismo do mercado publicitário em relação aos negócios: o índice de agências que enxergam melhores perspectivas saltou 28%, correspondendo a 64% do total das empresas entrevistadas.

Mais da metade (62%) conseguiu manter ou ultrapassar o faturamento no segundo trimestre de 2021, na comparação com o mesmo período no ano passado. “A retomada é crescente e está em consonância com o crescimento de 29% apontado pelo Cenp”, comenta Daniel Queiroz, presidente da Fenapro, se referindo à alta na compra de mídia no primeiro semestre de 2020, reportada pelo Conselho Executivo das Normas-Padrão (Cenp).

As agências ainda têm diante de si, porém, o desafio de equilibrar demanda e remuneração. Se 15% avaliam que há uma equação justa de 70% da carteira, mais da metade (55%) afirmam que existe sobrecarga de demandas e apenas 7% relatam que têm folga operacional. Ana Celina Bueno, diretora da Fenapro, diz que esses números sinalizam uma oportunidade de renegociação da remuneração junto aos clientes. Apesar disso, 84% das agências consideram satisfatório o relacionamento com as empresas atendidas. Doze porcento são neutras e 4% admitem divergências na relação.

A relevância da gestão
O estudo também analisou os mecanismos de gestão e o desempenho das lideranças neste sentido. E a conclusão é a de que o mercado ainda precisa evoluir e se dedicar mais ao tema para manter o engajamento das equipes. Quase a metade das agências (47%) considera moderado o nível de motivação das equipes e 43% consideram o engajamento alto ou muito alto. Os gestores das agências dedicam 18% de seu tempo a atividades de gestão, 38% a tarefas operacionais, 28%, ao relacionamento com o cliente e 16% em atividades burocráticas.

Boa parte das agências consultadas (71%) afirmam que as equipes são impactadas por altos níveis de estresse e tensão. As equipes com maior nível de tensão atuam no grupo de empresas com receita acima de R$ 10 milhões, sendo apontado como muito alto por 47% delas; como médio, por 43% e como baixo, por 10% das agências. Essa questão foi recentemente levantada em iniciativa conjunta da Fenapro, ABAP (Associação Brasileira das Agências de Propaganda) e ABRADI (Associação Brasileira de Agentes Digitais).

Para 41% das lideranças, o nível de motivação é considerado alto ou muito alto; 50,5%, classificam como médio e 8,5%, como baixo ou muito baixo. Esses dados se correlacionam com os níveis de estresse — entre os entrevistados que reportam estresse alto ou muito alto, apenas 21% avaliam a motivação das equipes como alta ou muito alta. Já entre as empresas que reportaram estresse baixo ou muito baixo, 64% avaliaram a motivação das equipes como alta ou muito alta.

No primeiro semestre, o turnover foi inferior a 5% do quadro de colaboradores em 41% das agências, já em 32% delas, ficou entre 5% e 15%, e, em 27% das agências, foi superior a 15% no período.

A maioria das agências consultadas pelo VanPro é full service (96%). O faturamento varia de até R$ 1 milhão (41%); R$ 3 milhões (28%); R$ 5 milhões (10%); R$ 10 milhões (11%) e acima (10%). A maioria das empresas têm mais de 20 anos de atividade (39%) ou de 11 a 20 anos (37%); 91% são associadas ao Sinapro (Sindicato das Agências de Propaganda) de seu estado e 78% ao Cenp.

*Crédito da imagem no topo: Champc/iStock

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Campanhas da Semana: da TV ao cinema

    Campanhas da Semana: da TV ao cinema

    Warner Bros traz Nina Baiocchi e Toninho Tornado para promover a estreia de Twisters e Nubank convida Ana Maria Braga para ser herdeira da Casa do Dragão

  • Patrocinadora do COB, XP destaca elite do esporte brasileiro

    Patrocinadora do COB, XP destaca elite do esporte brasileiro

    Campanha reforça compromisso da marca em investir nos atletas e traz Alisson dos Santos, Rafaela Silva, Stephanie Balduccine como protagonistas