Plataformas usam música para quebrar preconceito com a comunidade LGBTQIAP+

Buscar

Plataformas usam música para quebrar preconceito com a comunidade LGBTQIAP+

Buscar
Publicidade

Comunicação

Plataformas usam música para quebrar preconceito com a comunidade LGBTQIAP+

Mercado Livre e Spotify buscam impulsionar criadores de conteúdo e músicos com iniciativas no mês da visibilidade


9 de junho de 2022 - 14h26

Artista foi foi a primeira drag queen a se apresentar no palco do Coachella (Crédito: Divulgação)

Neste mês de junho, em que é celebrado mundialmente o Mês do Orgulho, diversas marcas e empresas criam inciativas para se engajar com a comunidadade LGBTQIAP+ e falar sobre a importância da inclusão. Duas delas estão fazendo isso por meio da música. O Mercado Livre se une à Pabllo Vittar para o lançamento da campanha “Mais uma Voz”, que tem como objetivo apoiar e dar visibilidade para cantores que fazem parte da comunidade LGBTQIAP+.

A empresa de e-commerce convida os artistas independentes a entrarem no site da featstore, baixar o pack musical e fazer um feat com a Pabllo. A partir disso, algumas das parcerias inéditas serão compartilhadas nas redes sociais do Mercado Livre.

A iniciativa foi desenvolvida pela GUT São Paulo e reforça o trabalho da marca em relação à comunidade. No ano passado, a GUT São Paulo e o Mercado Livre conquistaram um Grand Prix em Cannes com o case Parada no Feed, que contou com a participação da cantora Gloria Groove. O projeto deste ano conta com ativações nas redes sociais com conteúdo de marketing de influência.

Também com um olhar voltado para os produtores de conteúdo da comunidade LGBTQIAP+, o Spotify estreia a campanha “Da Parada Pras Paradas” que, entre os dias 13 e 20 de junho, trará uma série de paineis de mídia out of home protagonizados por artistas e podcasters – entre eles, nomes Day Limns, Ana Gabriela, Rico Dalasam e Grag Queen – no trajeto da Parada do Orgulho, que acontece em São Paulo entre a Avenida Paulista e Consolação, no próximo dia 19..

A intenção da plataforma é incentivar as pessoas a descobrirm criadores de conteúdo, de músicas e podcasts, e ampliar a visibilidade dos creators que fazem parte da comunidade. O Spotify conta com o HUB LGBTQIAP+ que faz a curadoria dando destaques para playlists.

Publicidade

Compartilhe

Veja também

  • Beel Films expande atuação com filial nos Estados Unidos

    Beel Films expande atuação com filial nos Estados Unidos

    Produtora especializada em entregas de digital acaba de abrir escritório em Miami, onde deve centralizar atendimento de multinacionais

  • Após 12 anos, Grupo Amil retoma agência in-house

    Após 12 anos, Grupo Amil retoma agência in-house

    Grupo de saúde reativa as atividades da Promarket, que foi responsável pela publicidade e comunicação do grupo de 1980 até 2012