Alpargatas tira contas esportivas da Talent

Buscar

Comunicação

Publicidade

Alpargatas tira contas esportivas da Talent

Mizuno vai para a carteira da F/ Nazca S&S, enquanto Santa Clara cuidará do atendimento das contas de Rainha, Topper e Timberland

Bárbara Sacchitiello
19 de fevereiro de 2014 - 11h56

A Alpargatas decidiu fazer uma mudança no atendimento publicitário de todas as suas marcas esportivas – Topper, Rainha, Mizuno, Sete Léguas e Timberland – que, até então, estavam na carteira da Talent.

O anunciante decidiu entregar para a Santa Clara as contas publicitárias de Rainha, Topper e Timberland, que passará a executar as campanhas e ações publicitárias dessas marcas a partir de março. Não foi divulgado o destino da conta da marca de botas Sete Léguas.

Já a Mizuno passou para a carteira da F/Nazca S&S, que iniciará o atendimento em maio. A agência comemorou a conquista da nova conta em seu perfil no Facebook, ressaltando que, com a chegada de Mizuno, a agência volta a ter em seu portfolio uma marca do segmento esportivo, como já aconteceu anteriormente, quando foi responsável pelos atendimentos da Rainha e da Nike.

Por decisão da Alpargatas, a Talent ficará apenas com a conta da Meggashop, a rede de lojas de artigos esportivos da companhia. Entre os trabalhos mais bem sucedidos realizados pela agência durante o período de atendimento, está o case da Topper que tentava popularizar o rúgby no Brasil. Relembre um dos comerciais: 

wraps

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”