McDonald’s explica lojas que viraram “Méqui”

Buscar

Comunicação

Publicidade

McDonald’s explica lojas que viraram “Méqui”

Rede de fast-food quer celebrar a intimidade com o público, em ação criada pela DPZ&T

Renato Rogenski
5 de setembro de 2019 - 14h29

Loja da Barra da Tijuca teve sua fachada alterada durante a madrugada (Divulgação)

Na semana passada, duas unidades do McDonald’s tiveram a grafia de seu nome trocada na fachada para “Méqui”, uma loja em São Paulo e outra no Rio de Janeiro. Apenas agora, no entanto, a empresa revelou o significado da ação, criada pela agência DPZ&T. Segundo a rede de fast-food, o intuito foi apenas celebrar a intimidade da marca com seus consumidores. Neste sentido, “Méqui”, “Mecão e “Méquizinho” são apenas algumas das maneiras usadas pelos clientes para se referirem ao McDonald’s.

Agora, na segunda fase da ação, a grafia “Méqui” também vai substituir “McDonald’s” nos avatares dos perfis oficiais da marca no Twitter, Facebook e Instagram. Nas redes sociais, o público também será convidado a revelar como se refere à empresa. Os melhores “apelidos” vão ganhar novas ações e materiais de comunicação do McDonald’s pelo Brasil.

“Para homenagear quem sempre está com a gente, trocamos o nome das fachadas de alguns restaurantes por aquele apelido que só o amigo mais próximo ganha. O McDonald’s é para todo mundo e queremos que as pessoas possam chamar do jeito que quiserem”, afirma João Branco, chief marketing officer do McDonald’s Brasil.

Imagem de topo: Jp Valery/ Unsplash

Publicidade

Compartilhe