O Cannes Lions será em Nova York?

Buscar

Comunicação

Publicidade

O Cannes Lions será em Nova York?

Com novo lockdown na França, MediaLink quer levar um pedaço de Croisette para Manhattan


6 de abril de 2021 - 18h10

Por Judann Pollack*

Com a França impondo um rigoroso lockdown um pouco mais de dois meses antes do Festival Internacional de Criatividade, está se tornando cada vez mais improvável que um evento local seja possível em Cannes. Mas uma alternativa está sendo planejada: a MediaLink está organizando um evento ao vivo vinculado ao Cannes Lions na cidade de Nova York.

 

(crédito: GCShutter/istock)

Esse plano pode fazer sentido, visto que a maioria dos participantes dos Estados Unidos costuma ser de Nova York. E o prefeito da cidade, Bill DiBlasio, disse que mais de 4 milhões de doses de vacina foram distribuídas na cidade. De acordo com uma reportagem da ABC News, o Dr. Jay Varma, consultor médico do prefeito, revelou em uma entrevista coletiva recente que ele espera que a cidade “possa ficar completamente fora disso dentro de seis a oito semanas de vacinação muito agressiva”.

Segundo três pessoas a par da situação, a MediaLink está em negociações com o The Whitney Museum of American Art para sediar o evento, que será realizado em parceria com sua proprietária Ascential, que comanda o Cannes Lions. Michael Kassan, CEO da MediaLink, não quis comentar. Kassan está listado no conselho de curadores do Whitney no site do museu.

Uma porta-voz do Cannes Lions, quando questionada se o evento presencial pode ser cancelado na França, disse apenas que “estamos atualmente em comunicação com as autoridades francesas e aguardamos mais dados delas sobre o futuro dos eventos na França além do restrições atuais de locksown. Atualizaremos assim que tivermos mais informações.”

Questionada sobre a possibilidade de um evento em Nova York, ela disse: “Não temos nenhum comentário sobre um evento associado em Nova York.”

A pandemia, no entanto, está forçando alguns ajustes no festival, pois o julgamento será realizado remotamente, disse uma pessoa familiarizada com o processo. Cannes espera um modelo híbrido, no qual partes do festival serão ao vivo e partes virtuais, entre os dias 21 e 25 de junho.

A Ascential, dona do Cannes Lions, está sob forte pressão financeira para cancelar o festival, tendo registrado uma grande perda em 2020 depois de ser forçada a cancelar o evento do ano passado devido à pandemia. Sua receita caiu 31% para £ 264 milhões (US$ 367 milhões) no ano passado, fazendo com que seu lucro operacional despencasse de £ 2 milhões em 2019 para um prejuízo de £ 167 milhões (US$ 232 milhões) em 2020. As vendas em sua divisão de marketing caíram 60% após o cancelamento do Cannes Lions.

*Contribuindo: Alexandra Jardine

*Tradução: Amanda Schnaider

**Crédito da imagem no topo: Muenz/iStock

Publicidade

Compartilhe