Uma experiência de VR começa fora do headset

Buscar

Marketing

Publicidade

Uma experiência de VR começa fora do headset

Três passos para os anunciantes construírem uma ação memorável com, realidade virtual para os usuários


23 de fevereiro de 2016 - 9h10

(*) Por Edu Pou, do Advertising Age

Quando nós falamos sobre realidade virtual VR (na sigla em inglês), as conversas geralmente acontecem no tempo verbal do futuro. Nós estamos discutindo uma mídia que é muito envolvente e cheia de possibilidades empolgantes, mas ela está sempre para acontecer. No entanto, com três headsets para consumidores muito aguardados sendo lançados neste ano, a indústria está preparada para comercializar 14 milhões de unidades em 2016. Isso significa que este ano está prestes a se tornar o maior para a VR até agora, e o ano em que muitas pessoas vão conhecê-la pela primeira vez.

Neste exato momento, a maneira que a maior parte das pessoas vê a VR pela primeira vez é em espaços públicos. Mesmo depois do lançamento dos headsets para os consumidores esse ano, as instalações de VR em lugares como shoppings e centros de convenção produzidos por marcas ou produtoras de conteúdo ainda serão uma coisa. É ali que os profissionais de marketing vão ter uma oportunidade para criar uma conexão real entre uma marca e o consumidor ao criar uma experiência que seja tanto memorável quanto positiva. A forma de fazer isso é colocar muito empenho no ambiente que faz a instalação da VR, tanto quanto no próprio conteúdo.

É claro, as pessoas vão se sujeitar a se sentar em uma cadeira desconfortável, presos a um computador em algum lugar lotado enquanto estranhos que eles não conseguem ver os encaram. As pessoas estão interessadas o suficiente por VR para passar por isso só pra ver o que ela pode oferecer. Mas para muitas pessoas, essa situação traz, compreensivelmente, um pouco de ansiedade e um sentimento de inadequação. Esses não são sentimentos que você quer associados a sua marca. Em vez de deixar a tecnologia fazer todo o trabalho, nós devemos canalizar o interesse e a empolgação para uma experiência verdadeiramente especial na qual os espectadores vão se sentir ótimos.

Aqui estão três coisas para considerar ao construir uma instalação de VR verdadeiramente memorável:

1. Não se esqueça de criar expectativa
A VR é imersiva sozinha, mas a experiência pode e deve começar antes dos headsets começarem a funcionar. Criar uma instalação que dê às pessoas a sensação dos sentimentos e temas que elas estão prestes a experimentar vai aumentar o impacto do conteúdo e permitir que os expectadores iniciantes entrem num cenário não familiar mais facilmente. Assim como os teatros da Broadway vestem as pessoas do lobbie com roupas que combinem com o tema do show, nós devemos criar a configuração certa para aumentar a expectativa e deixar o espectador no mindset certo.

Um exemplo recente de marca fazendo isso bem é a instalação da 20th Century Fox na Comic Con, que permitiu que os fãs sentissem como é ser o Professor Xavier, do X-Men. Antes de entrarem na mente do professor, os espectadores eram recepcionados por um set no estilo da saga e sentavam em uma cadeira de rodas que ajudava a controlar o movimento, melhorando a experiência ao construir uma conexão física com a ação visual.

2. Faça com que o foco seja o expectador
Como um profissional de marketing, você pode criar uma experiência que apoie a sua mensagem e conte a história da sua marca, mas isso não devia cortar a história que você está contando com o conteúdo. Não enfeite sua instalação de VR com logos ou seja incisivo na tentativa de venda quando eles se aproximarem. Faça com que o foco seja tanto o espectador quanto a sua marca, e você vai enviar a sua mensagem mais forte e uniformemente.

3. Considere como as pessoas vão ficar usando o headset
Usar um headset de realidade virtual pela primeira vez é uma experiência não familiar para muitos. E, como muitas primeiras vezes, há uma chance de as pessoas ficarem ansiosas de que vão ficar parecendo esquisitas ou farão algo errado. Uma maneira de evitar isso é criar um espaço privado e totalmente imersivo para os espectadores, mantendo-os longe da vista de outros perto da instalação. Isso pode facilitar para os usuários novatos e criar um suspense para os que estão esperando.

Do outro lado da moeda, alguns criativos de VR estão usando os próprios usuários como parte da experiência. No caso da recente instalação do Palais de Tokyo, o artista Aramique usou modernas cadeiras feitas de lucite para posicionar os usuários de maneiras não convencionais que não somente melhoram a experiência da VR para os usuários como se transformam em uma performance para os que estão a sua volta.

A realidade virtual é tão interessante nesse momento e apresenta tantas oportunidades para criatividade e conexão com uma audiência curiosa que os profissionais de marketing podem usar ambas para sua vantagem e de sua audiência. E com o efeito cascata que vai aumentar o alcance da VR, depende de nós fazer experiências de VR que sejam ótimas do começo ao fim.

Tradução: Odhara Caroline Rodrigues
 

Publicidade

Compartilhe

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”