Os planos do Microsoft Reactor para a América Latina

Buscar

Marketing

Publicidade

Os planos do Microsoft Reactor para a América Latina

Parceria com o hub da Distrito, espaço foca compartilhamento técnico voltado para desenvolvedores e startups se conectarem com a comunidade local


17 de junho de 2020 - 18h16

Espaço em São Paulo é voltado para desenvolvedores e startups (Crédito: divulgação)

Em evento online realizado na tarde desta quarta-feira, 17, a Microsoft lançou o primeiro Microsoft Reactor da América Latina, com sede em São Paulo. A iniciativa é um espaço de aprendizado e compartilhamento técnico, voltado para desenvolvedores e startups se conectarem com a comunidade local e desenvolverem habilidades com o objetivo de fomentar a inovação em suas companhias.

O Reactor São Paulo é fruto de uma parceria com o hub da Distrito, comunidade independente de inovação e startups da América Latina, composta por cinco centros de tecnologia. Inicialmente, por conta da pandemia, as atividades do Reactor, que envolvem cursos, treinamentos, palestras e workshops gratuitos, serão realizadas online e ministrados pelos desenvolvedores e startups localizados nos demais Reactors espalhados pelo mundo (Redmond, São Francisco, Nova York, Toronto, Londres, Estocolmo, Sidney, Tel Aviv, Abu Dhabi, Bangalore e Shangai). Quando as atividades presenciais forem retomadas, o Reactor São Paulo será em um dos espaços da Distrito, o prédio Distrito Adtech, localizado no bairro dos Jardins.

“Vivemos um momento em que a recapacitação tecnológica e a oferta de treinamento para o ecossistema de desenvolvedores e startups será ainda mais crucial para apoiarmos o desenvolvimento de inovações relevantes e geração de novos negócios no Brasil”, afirmou Franklin Luzes, vice-presidente de operações da Microsoft Participações, durante evento virtual.

Esta não é a primeira iniciativa que a Microsoft lança voltada para este ecossistema no Brasil. No ano passado, a Microsft lançou o Women Entrepreneurship (WE), programa de estímulo ao empreendedorismo feminino no País, e o Jornada Empreendedora, criado em 2014, que fomentava o cenário de startups com investimentos entre R$ 500 mil e R$ 3 milhões em empresas nacionais, com apoio do Banco do Brasil Seguros, banco BV, Algar, Bayer, e Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro (AgeRio).

**Crédito da imagem no topo: Piranka/iStock

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Franklin Luzes

  • Microsoft

  • Bayer

  • Algar

  • DISTRITO

  • banco bv

  • banco do brasil seguros

  • agência de fomento do estado do rio de janeiro

  • agerio

  • tecnologia

  • apoio

  • investimento

  • Startups

  • América Latina

  • desenvolvedores

  • hub

  • cursos

  • palestras

  • treinamentos

  • Workshops

  • microsoft reactor