Bayer celebra 125 anos de Brasil

Buscar

Marketing

Publicidade

Bayer celebra 125 anos de Brasil

Companhia alemã lança manifesto em comemoração ao aniversário no País, seu maior mercado na América Latina, e divulga nova estratégia organizacional


29 de janeiro de 2021 - 6h00

Trinta e dois anos depois de ter sido fundada na Alemanha, a Bayer uma das maiores empresas do mundo com foco em saúde e nutrição expandiu sua atuação para o mercado brasileiro, onde, neste mês, está comemorando 125 anos.

O aniversário teve direito a um evento virtual esta semana – One Bayer -, reunindo os líderes das diferentes divisões do negócio, além do CEO Marc Reichardt. Nele, também foi lançada uma nova estratégia organizacional que irá orientar os passos da companhia em 2021. O ponto central é “colaboração”, dado tudo que o mundo viveu no último ano e que trouxe, segundo a Bayer, uma certeza: a de que os desafios da humanidade serão coletivos e ações isoladas não serão capazes de resolvê-las.

Com isso, a partir deste ano, a companhia afirma que irá investir mais em colaborações externas e internas. As primeiras por meio de projetos desenvolvidos em seu novo hub de inovação aberta e parcerias com instituições, empresas e startups relevantes para os seus negócios. Já as internas dizem respeito a eventos que reúnam todas as suas divisões de negócio (agro, farmacêutica e consumo) e reforcem a mensagem de uma empresa unificada.

No encontro, a Bayer lançou um manifesto que celebra seus 125 anos no País (assista abaixo) e a nova assinatura: “Você e Bayer: é bom”, que ainda faz alusão ao slogan utilizado por décadas de forma bem-sucedida – “Se é Bayer, é bom” -, mas atualizando-o para a nova orientação da empresa frente aos novos desafios do mundo, que só podem ser enfrentados em cooperação.

Malu Weber, diretora sênior de Comunicação Corporativa da Bayer Brasil, comentou, em nota:  “Trata-se de uma evolução da nossa narrativa que reflete o processo de transformação organizacional que estamos vivendo e alinha nossas mensagens aos propósitos da companhia. Mais do que fortalecer nossa voz, queremos ampliar nossa escuta: para ser bom mesmo, tem que ter você”, disse.

Malu Weber, diretora sênior de Comunicação Corporativa, e o CEO Marc Reichardt (Crédito: Divulgação)

Ano passado, a Bayer, que tem um histórico de inovação do qual fazem parte a criação de produtos como a Aspirina e a invenção dos anticoncepcionais, inaugurou no País, o LifeHub SP, primeiro centro de inovação aberta da empresa na América Latina e, segundo ela própria, o mais completo do mundo, por meio do qual serão desenvolvidos projetos e soluções colaborativas para todas os negócios da companhia. O LifeHub SP é considerado catalisador do novo momento da Bayer que passa a ter como pilares estratégicos Sustentabilidade, Inovação Aberta e Pessoas & Cultura.

Na frente da Sustentabilidade, a intenção é tornar-se carbono neutro até 2030 e reduzir o impacto ambiental dos produtos de proteção de culturas em 30%, nesse mesmo prazo.

No quesito “Pessoas e Cultura”, a companhia chamou atenção em 2020 ao fazer um programa de trainees exclusivo para pessoas negras, no Programa Liderança Negra Bayer, buscando tornar-se mais inclusiva desde a base.

Já as três grandes divisões de negócio também têm suas metas este ano. No agronegócio, o Projeto Carbono, iniciativa da Bayer que recompensa agricultores que gerarem créditos de carbono a partir de práticas agrícolas sustentáveis, continua sendo destaque. A área também mantém o incentivo às redes que fomentam a troca e interlocução com demais players do mercado, como startups, universidades, entidades, órgãos públicos, pesquisadores e produtores.

No setor farmacêutico, a Bayer segue o propósito “Ciência para uma vida melhor”, tendo como foco as áreas de saúde feminina, cardiologia, oncologia, oftalmologia e hematologia. Inovação e transformação digital serão “pilares essenciais na divisão”, por isso, fusões e aquisições recentes com as startups BlueRock Therapeutics, KaNDy Therapeutics e AskBio.

Finalmente, a área de Consumer Health no Brasil – maior mercado de Consumer Health da Bayer na América Latina, superando em três vezes o segundo colocado México -, seguirá enfatizando o autocuidado. A pandemia fez muita gente dar mais atenção à própria saúde e a divisão, que tem produtos como a citada Aspirina e o Redoxon, viu a suplementação vitamínica ter saltos de vendas (a vitamina C teve alta de 66% e os multivitamínicos, de 64%) e dado o ritmo de vacinação global e no Brasil, a tendência é que esse comportamento das pessoas continue em 2021.

A

(*) A nota foi atualizada em 1o de fevereiro, às 15h04.

Publicidade

Compartilhe