Lojas Americanas e B2W aprovam fusão e alteram estrutura

Buscar

Marketing

Publicidade

Lojas Americanas e B2W aprovam fusão e alteram estrutura

Após confirmar a formação da americanas s.a., companhia anuncia a composição da liderança da nova empresa


11 de junho de 2021 - 11h37

Fusão entre Lojas Americanas e B2W forma a americanas s.a. (Crédito: Reprodução)

Na noite dessa quinta-feira, 10, após a votação das Assembleias Gerais Extraordinárias das companhias, foi aprovada a fusão da Lojas Americanas e da B2W para dar origem à americanas s.a. O movimento foi anunciado no fim do mês de abril e seguiu para as votações. O objetivo da companhia é acelerar a evolução dos negócios com uma empresa 100% integrada, com físico, digital, logística e fintech em uma única plataforma.

Com a fusão, a companhia também passará por mudanças em sua estrutura de liderança. A diretoria da nova empresa será formada por quatro sócios que acumulam experiência em diferentes posições de Lojas Americanas e B2W Digital. A americanas s.a. será liderada por Miguel Gutierrez, que respondia como diretor-presidente da Lojas Americanas. Ele, agora, será diretor-presidente e diretor de relações com investidores; Anna Saicali (ex-CEO da B2W) atuará como CEO da plataforma de inovação e fintech; Timotheo Barros (ex-diretor de operações da B2W) será o CEO da plataforma física e CFO; e Marcio Cruz (ex-diretor da B2W Digital) atuará como CEO da plataforma digital.

Já o Conselho de Administração será composto pelos membros: Eduardo Saggioro Garcia (presidente); Carlos Alberto da Veiga Sicupira; Claudio Moniz Barreto Garcia; Paulo Alberto Lemann; Mauro Muratório Not (independente), Sidney Victor da Costa Breyer (independente) e Vanessa Claro Lopes (independente).

A americanas s.a. nasce com uma base de 48 milhões de clientes ativos e mais de 1,7 mil lojas de diferentes formatos. A fusão também representa uma mudança importante do ponto de vista financeiro, já que os ativos operacionais de Lojas Americanas estão sendo incorporados pela B2W (BTOW3), criando a americanas s.a., que será listada no novo mercado da B3, bolsa de valores brasileira.

*Crédito da foto no topo: Leontura/iStock

Publicidade

Compartilhe