Palmeiras entra em acordo com a Globo

Buscar
Publicidade

Mídia

Palmeiras entra em acordo com a Globo

Clube e emissora confirmam contrato de seis anos para TV aberta e pay per view: primeiro jogo já será transmitido no sábado, 25

Renato Rogenski
23 de maio de 2019 - 12h48

Depois de alguns meses de negociação, Palmeiras e Globo entraram em um acordo sobre os direitos de transmissão das partidas do clube paulista no Campeonato Brasileiro, tanto para televisão aberta como para o pay per view. Para a televisão fechada, permanece o acordo que o time alviverde tem com a Turner. A informação foi confirmada oficialmente pelo Palmeiras nesta quinta-feira, 23.

De acordo com o presidente Maurício Galiotte, o clube teve todos os seus pleitos atendidos e assinou um contrato com a emissora que tem duração de seis anos. “Quero agradecer ao torcedor palmeirense, que compreendeu a importância de todo esse processo e esteve sempre ao nosso lado durante a negociação, sendo fundamental e determinante para o sucesso dessa operação. Temos novamente a oportunidade de demonstrar a importância e o valor de nossa marca, consumindo os produtos com transmissão de jogos do Palmeiras”, afirmou Galiotte, em comunicado.

Entre as exigências para selar o acordo, o Palmeiras solicitou em contrato um valor que se aproximasse do que recebem Corinthians e Flamengo (algo que gira em torno de R$ 120 milhões de garantia mínima no PPV). Além disso, o clube não concordava com a multa em 20% do contrato por ter assinado com a Turner para TV fechada. O primeiro jogo do novo contrato será diante do Botafogo, sábado, às 16h, em Brasília, com transmissão do Premiere para todo o Brasil.

Com o acordo, os jogadores do Palmeiras passam a fazer parte também do Cartola FC, o fantasy game do Grupo Globo. Os atletas do time ficarão disponíveis na plataforma ainda nesta quinta-feira. Sobre o acordo, a Globo também se pronunciou, por meio de comunicado.

“A negociação foi considerada satisfatória para as duas partes e seguiu em linha com o novo modelo de remuneração dos direitos de transmissão, que fortalece ainda mais os clubes e o futebol brasileiro, sempre respeitando as condições de mercado. O contrato é válido para o período de 2019 a 2024 e segue o novo modelo, aplicado para os demais clubes. Do total da cota de TV, 40% serão divididos igualmente entre os 20 participantes, 30% serão destinados à premiação para os 16 primeiros colocados e 30% serão distribuídos pelo volume de jogos exibidos na TV aberta”.

Publicidade

Compartilhe

Veja também