As marcas (e marcos) das 20 edições do BBB

Buscar

Mídia

Publicidade

As marcas (e marcos) das 20 edições do BBB

Reality sustenta o status de programa com alta atratividade comercial e estreia edição deste ano com nove marcas participantes

Bárbara Sacchitiello
21 de janeiro de 2020 - 6h00

Participantes durante prova do BBB 19: nova edição dividirá a casa em duas alas de competidores: pipoca e camarote (Crédito: Divulgação/Globo)

Atualizada às 14h20

A edição do Big Brother Brasil que estreia na noite desta terça-feira, 21, já rendeu mais de R$ 255,7 milhões à Globo. O valor é a soma das cinco cotas comercializadas pela emissora com Americanas, Burger King, Claro Faculdades Anhanguera e PicPay, os cinco patrocinadores principais do programa.

Por cada uma dessas cotas de patrocínio, a Globo pediu a quantia de R$ 42,620 milhões, que contempla a inserção da marca ao longo de todo o reality show nas coberturas da TV aberta (Globo), TV paga (Multishow) e digital (Gshow e redes sociais). Foi a primeira vez que a Globo criou um plano comercial integrado para o BBB, que envolvesse várias plataformas.

Essa quantidade de marcas deve aumentar conforme o confinamento for avançando. Umas das características do Big Brother é a inserção de empresas em ações de merchandising e product placement nas festas, provas e gincanas que fazem parte da dinâmica da disputa.

Algumas marcas, inclusive, já reservaram esses espaços na edição deste ano. Além dos cinco patrocinadores másters, também estarão na casa do BBB a Embelleze (que, mais uma vez, será a marca oficial de produtos capilares do reality), a Honda e a fabricante de móveis Itatiaia. A Unilever foi a compradora do top de 5 segundos, e aparecerá sempre na chamada que antecede o programa.

Foram diversas as marcas que, desde 2002, passaram pelo reality para aproveitar o interesse do público pela atração. Algumas foram parcerias históricas, como a Fiat, que patrocinou o programa por 15 anos, encerrando a parceria em 2017. Nas edições seguinte, no entanto, a marca voltou a aparecer no BBB em ações de merchandising.

Além dos anunciantes já confirmados para o BBB 20, outras marcas que passaram pelo Big Brother ao longo do tempo foram Itaipava, Johnson & Johnson (Sundown), iFood, Mondelez (Trident), Guaraná Antarctica, Sadia, Nestlé, PagSeguro, Walmart, Crefisa, Coca-Cola, Magazine Luiza, Smart Fit, Carrefour, Garnier, Kopenhagen (Brasil Cacau), Unilever (Omo), Schincariol (Devassa), Chilli Beans, Knorr, Grendene, Minuano, Brastemp, Kibon, Garoto, Embratel, Panasonic, Ponto Frio, Petrobras, Consul, Usaflex, Óticas Diniz e outras.

Valores das cotas
Os valores das cotas de patrocínio do Big Brother Brasil foram reajustados ao longo dos anos para acompanhar a inflação e, também, o alcance da visibilidade das marcas oferecidas pela atração. Em 2011, por exemplo, cada um dos anunciantes que quisesse patrocinar o BBB teve de investir uma quantia de R$ 16,9 milhões pela cota de patrocínio. Dez edições depois – em 2020 – o valor cobrado por cada cota foi de R$ 42,6. Veja abaixo, a tabela que mostra a evolução dos valores das cotas de patrocínio do Big Brother.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Nestlé

  • unilever

  • Claro

  • Globo

  • Burger King

  • Walmart

  • Crefisa

  • Guarana Antarctica

  • carrefour

  • Brastemp

  • Consul

  • Grendene

  • Omo

  • Itaipava

  • Trident

  • Coca-Cola

  • Mondelez

  • Kibon

  • Sadia

  • Magazine Luiza

  • Petrobras

  • Knorr

  • iFood

  • Embratel

  • ponto frio

  • Honda

  • Devassa

  • Chilli Beans

  • Sundown

  • Panasonic

  • garoto

  • kopenhagen

  • Brasil Cacau

  • Schincariol

  • PicPay

  • Usaflex

  • Americanas

  • Smart Fit

  • pagseguro

  • Óticas Diniz

  • cervejaria petrópolis

  • faculdades anhanguera

  • johnson e johnson

  • embelleze

  • itatiaia

  • garnier

  • minuano

  • Publicidade

  • BBB

  • programa

  • ações

  • merchandising

  • marcas

  • reality show

  • patrocinadores

  • Product Placement

  • Big Brother Brasil

  • bbb 20