Com a Neooh, J.Chebly quer investir nos grandes formatos

Buscar

Mídia

Publicidade

Com a Neooh, J.Chebly quer investir nos grandes formatos

Grupo unifica seus negócios de out-of-home em único pilar e destinará R$ 25 milhões para a modernização de equipamentos e expansão da rede

Bárbara Sacchitiello
11 de março de 2020 - 6h00

Painel da Neooh em aeroporto: empresa aposta em grandes formatos instalados em áreas de intensa circulação (Crédito: Divulgação)

No mercado de mídia 1976, a brasileira J.Chebly realiza uma mudança em sua estrutura corporativa. A empresa, que ao longo dos anos foi abrindo outras frentes de atuação, decidiu concentrar todas as suas operações de out-of-home em um único pilar, que ganhou o nome de Neooh. Antes, as operações voltadas à mídia OOH eram, além da própria J.Chebly, a LRC 247, SP360, MM Comunicação e JC3D.

A nova marca chega ao mercado agregando as propriedades que a J.Chebly já administrativa. A companhia é a responsável pela comercialização de espaços publicitários nos aeroportos de Congonhas e Viracopos (SP), Santos Dumont (RJ), Internacional de Brasília (DF) e Belo Horizonte (MG) e também está presente nos terminais rodoviários do Tietê, em São Paulo (o maior da América Latina), além de Barra Funda e Jabaquara.

O fato de ser fortalecido sua atuação nos terminais de passageiros é fruto da estratégia da companhia em apostas nos grandes formatos de mídia. Por concentrarem um grande número de pessoas diariamente, esses terminais são espaços convidativos para a instalação de grandes telas e painéis, algo que, naturalmente, tende a chamar mais a atenção do público. “Uma tela pequena, dentro de uma sala, por exemplo, causa um impacto bem diferente do que uma tela de 17 metros de altura, instalada em um terminal aeroportuário”, compara Leonardo Chebly, CEO do grupo J.Chebly e, agora, da Neeoh.

O executivo conta que a companhia não quer ficar restrita à atuação nos terminais de passageiros e que traça um plano para expandir sua atuação em outros locais de intensa circulação de pessoas, como shoppings centers e estádios de futebol. “Também pretendemos começar a disputar concorrências para atuar em mobiliário urbano”, antecipa Leonardo.

A Neeoh conta com dez mil faces publicitárias instaladas em 20 estados brasileiros. Para expandir a operação, a empresa promete investir R$ 25 milhões ao longo de 2020 para modernizar os equipamentos instalados e expandir o alcance da rede. A meta, de acordo com o CEO, é terminar 2020 com o mesmo crescimento registrado nos dois anos anteriores, quando a companhia ampliou seu faturamento de 30% a 40%.

Além da operação da Neeoh, o Grupo J.Chebly mantém sob seu guarda-chuva outras frentes de negócio: a Founders, que atua na área de TV corporativa e digital; a Atmosphera, um ecossistema de inovação; a Latitude, rede de workspace premium em aeroportos e a SouBH, guia cultural e de entretenimento.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • leonardo chebly

  • j.chebly

  • neooh

  • tecnologia

  • midia

  • Negócios

  • Brasil

  • Empresas

  • out-of-home

  • telas

  • Aeroportos

  • Exterior

  • paineis

  • terminais

  • rodoviárias

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”