Grupo Trace lança canal sobre cultura afro na TV paga

Buscar

Mídia

Publicidade

Grupo Trace lança canal sobre cultura afro na TV paga

Empresa de mídia francesa apresenta o Trace Brazuca, focado em conteúdo educativo e entretenimento protagonizado por criadores negros

Karina Balan Julio
22 de julho de 2020 - 15h36

Vídeo de divulgação do programa Trace Trends. (Crédito: reprodução)

O grupo de mídia Trace, de origem francesa, acaba de anunciar o lançamento do Trace Brazuca, canal sobre cultura afro-urbana. O canal estreia na TV paga no próximo sábado, dia 25, dia em que se comemora o Dia da Mulher Negra Latinoamericana e Caribenha. 

A Trace desembarcou no Brasil em outubro do ano passado ao lançar o programa Trace Trends na TV aberta, na Rede TV, focado em entretenimento e cultura urbana. Nascida na França em 2003 como uma plataforma de entretenimento, a Trace começou em formato de revista impressa, até se consolidar como um canal multiplataforma hoje presente em mais de cem países.

O canal linear é mais um dos esforços do grupo no mercado brasileiro, chegando ao público em parceria com as operadoras Claro e Vivo. 

A programação do Trace Brazuca vai misturar entretenimento, com programação musical ligada a artistas negros e gêneros afro-urbanos,  e conteúdo educativo, como documentários e programas culturais produzidos no Brasil e importados de outras operações da Trace mundo afora.

“Nos Estados Unidos, os primeiros canais afro-americanos foram criados na década de 70, trazendo uma visão diferente sobre o que é a cultura periférica. A Trace é uma marca muito forte na Africa e agora estamos entrando com mais força no Brasil. Nossa ideia é ter um canal onde as pessoas negras possam ser vistas e terem suas histórias contadas de forma não-caricata”, explica AD Junior, head de marketing da Trace.

A ideia é também contemplar movimentos culturais e pautas de diferentes locais do Brasil. “Para projetarmos uma sociedade menos racista, precisamos consumir conteúdos que normalizem a vivência dos negros na sociedade”, acrescenta.

A programação do Trace Brazuca terá curadoria de Kenia Sade e Carina Brito. Já a operação da Trace continua comandada pelo CEO José Papa Neto, ex-CEO do Cannes Lions e responsável por trazer a Trace ao Brasil no ano passado. 

Monetização e projetos futuros

O canal será monetizado com publicidade e, de acordo com José Papa, a Trace também busca marcas parceiras para o desenvolvimento de projetos especiais. “Temos conversado com as maiores marcas do país. Estamos pensando em programas originais e apresentando para o mercado, desde projetos de teledramaturgia, programas de entretenimento e outras parcerias de conteúdo”, afirma. 

Enquanto isso, o programa Trace Trends segue sendo exibido na TV aberta, na Rede TV, e estreia sua terceira temporada, abordando temas como empreendedorismo, música e arte afrobrasileira.

O grupo também conta com um serviço de conteúdo sob demanda exclusivo, o aplicativo Trace Play, que funciona em um modelo de assinatura e ainda não foi lançado oficialmente. Já os conteúdos do Trace Brazuca podem ser acessados pelos assinantes da Vivo pelo Vivo Play, e também no aplicativo Now, da Claro.

Publicidade

Compartilhe