O universo dos creators de tecnologia do Brasil

Buscar

Mídia

Publicidade

O universo dos creators de tecnologia do Brasil

Relatório da Interfaces e Novelo revela que a taxa de engajamento dos principais canais de tecnologia no Brasil foi maior durante o primeiro semestre de 2020 do que o segundo semestre de 2019


16 de outubro de 2020 - 6h00

Relatório monitorou os 100 principais canais e influenciadores de tecnologia do Brasil (crédito: divulgação)

Com a internet e a evolução tecnológica, passaram a existir cada vez mais criadores de conteúdo sobre os mais diversos assuntos: moda, beleza, comportamento, tecnologia, saúde, etc. Com isso, a Interfaces, plataforma de comunicação, e a Novelo, empresa de análise de dados, lançaram o relatório “Techtubers” sobre o mercado brasileiro de criadores de conteúdo em tecnologia.

De acordo com o levantamento, que extraiu dados do YouTube e monitorou os 100 principais canais e influenciadores de tecnologia do País, como Canaltech, TecMundo, IGN Brasil, Olhar Digital e The Enemy, o primeiro trimestre de 2020 contou com mais vídeos produzidos, em termos de volume, porém com um número menor de views em relação ao segundo semestre do ano passado.

Apesar do número menor de visualizações no vídeos desses canais de tecnologia, o número de curtidas nos vídeos monitorados se mantiveram altos, o que significa que a taxa de engajamento foi maior que a de 2019, em consideração ao percentual de views. “Na nossa visão, é melhor ter uma comunidade menor engajada do que uma multidão que vem ver apenas o anúncio de novos produtos e não consome ou interage”, comenta Guilherme Felitti, fundador da Novelo.

 

(crédito: reprodução / Interfaces e Novelo)

Canais como Gesiel Taveira, Teteu Tutors, Jersu e outros de nicho, como Sangue, Suor e Foto, Sim Sou Silva e Louco por Smartphones cresceram no período. Segundo o relatório, nichos com grande engajamento significam pontos fora da curva e dos grandes nomes conhecidos do público e das agências de comunicação.

Além disso, o levantamento, após analisar a audiência ao longo do tempo, dividiu os influenciadores de tecnologia em quatro personas, que criam uma visão geral do youtuber de tecnologia no Brasil. São elas: horário quase nobre (11 canais com mais de 1 milhão de inscritos), quase lá (15 canais entre 500 mil e 1 milhão de inscritos), sessão da tarde (37 canais entre 100 mil e 500 mil inscritos) e micro (33 canais abaixo de 100 mil inscritos).

**Crédito da imagem no topo: piranka/iStock

Publicidade

Compartilhe