Pandemia muda a campanha de fim de ano da Globo

Buscar

Mídia

Publicidade

Pandemia muda a campanha de fim de ano da Globo

Mensagem reúne menos artistas, faz uso de animações e demais elementos gráficos e vai ao ar nesta terça-feira, 1 de dezembro

Thaís Monteiro
30 de novembro de 2020 - 16h38

Este ano, a campanha tradicional de final de ano da Globo sofreu uma série de alterações devido à pandemia. A comunicação de 2020 não contará com o grande grupo de profissionais em coro e, pela primeira vez, não será lançada durante o Fantástico.

 

Foram selecionados alguns talentos no ar entre este ano e o próximo para participar da campanha (Crédito: Divulgação/Globo)

Com a assinatura “Quando o novo tempo chegar, abrace”, a mensagem visa trazer uma mensagem de esperança para o próximo ano e fazer um convite para que todos os brasileiros abracem as novas oportunidades e esperanças que virão com o novo tempo.

Para isso, a campanha usa técnicas de animação, massinha, colagens, marionetes e stop-motion para representar os atores, jornalistas e apresentadores se abraçando, já que neste ano essa interação é uma impossibilidade. As gravações foram remotas e presenciais, com uma quantidade reduzida de talentos. Em vez do grupo com uma média de 300 artistas, desta vez a emissora se concentrou em representantes que já estão presentes na programação deste ano e previstos para estarem no ar no ano seguinte. As gravações remotas foram feitas com auxílio da Sentimental Filme. Confira o making of:

A letra de “Um novo tempo” também ganhou uma alteração. Em um trecho do refrão, em vez da união das vozes dos profissionais participando da campanha, haverá uma narração de Regina Casé, que atua em Amor de Mãe, novela das 21h que teve suas gravações interrompidas por conta da pandemia, mas que retomou a produção recentemente e que volta ao ar em janeiro de 2021. De acordo com Amauri Soares, diretor do canal TV Globo, a intenção segue a do público que, apesar das dificuldades e perdas, quer celebrar a virada e renovar o otimismo.

Sérgio Valente, diretor de marca e comunicação da Globo – que deixará a empresa no final de 2020 – explica que a escolha pelo abraço se deu pela possibilidade de reinventar esse gesto físico em novas tecnologias e linguagens e que a campanha propõe que o público descubra novas formas de estar juntos e explorar a criatividade para superar os desafios do período.

“A campanha faz parte da memória afetiva das pessoas. A cada ano, quando os primeiros acordes da música começam a tocar na programação da TV Globo, os brasileiros são envolvidos pelas novas possibilidades que estão por vir, por novos tempos ao lado de quem se ama, e essa relação é muito poderosa. E ganha ainda mais importância em um ano cheio de desafios como este, em que a mensagem se faz mais que necessária”, coloca.

Outra grande mudança é a estratégia de divulgação. Ao invés de ser exibida durante a exibição do Fantástico e com uma reportagem sobre os bastidores, como acontece tradicionalmente, a Globo preparou uma programação completa na terça-feira, 1, para divulgar a mensagem em programas da grade, como Mais Você e Encontro com Fátima Bernardes, em teasers comerciais, além de uma exibição do making of da campanha. A estreia do comercial, completo, acontecerá no intervalo da novela A Força do Querer.

“O que fizemos foi ‘eventizar’ o lançamento da campanha. Todo ano, o clipe de ‘Um Novo Tempo’ marca a chegada de dezembro. A música é a trilha sonora do fim de mais uma jornada. Há uma relação afetiva de muitos anos do público com este momento. Por isso, quisemos que toda a emissora reverberasse a chegada da campanha”, explica Amauri Soares.

**Crédito da imagem no topo: DKosig/iStock

Publicidade

Compartilhe