Perfis de celebridades perderam público em 2020

Buscar

Mídia

Publicidade

Perfis de celebridades perderam público em 2020

Estudo da Faap com a Socialbakers analisa comportamento dos usuários no Facebook e Instagram durante o ano passado

Taís Farias
2 de fevereiro de 2021 - 6h00

No ano passado, os 100 primeiros perfis de celebridades perderam, em média, mais de 800 mil seguidores (Créditos: Nadia Bormotova/ iStock)

Há cinco anos, uma parceria entre o Núcleo de Inovação em Mídia Digital (NiMD) da Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP) com a Socialbakers promove o estudo #MS360FAAP, que, trimestralmente, analisa os perfis das 100 maiores páginas de marcas e influenciadores no Facebook e Instagram. A partir desses levantamentos, o grupo desenvolveu uma análise sobre as mudanças no comportamento do usuário nas redes em 2020.

A principal transformação está relacionada aos influenciadores. No ano passado, os 100 primeiros perfis de celebridades perderam, em média, mais de 800 mil seguidores. Na contramão, as marcas, por sua vez, ganharam fãs. Em 2020, houve um crescimento de 11,34% no número médio de perfis que seguem as principais marcas.

Apesar de isolado o número não representar um grande crescimento, o dado se torna mais expressivo quando levado em conta o acumulado dos últimos cinco anos. Em 2016, os perfis de marcas possuíam uma média de pouco mais de 320 mil seguidores. Agora, a média é de mais de 2,3 milhões. Portanto, ao longo de cinco anos, houve um crescimento de 620% nesta categoria.

A frequência das postagens também mudou. No Instagram, há cinco anos, a média era de 14 publicações por semana. Atualmente, o número chega a 21.

Engajamento e Facebook

Quando o assunto são as interações, celebridades e marcas sofreram em 2020. Os influenciadores, que tinham uma média de 150.385 interações por post em janeiro, fevereiro e março, registraram um volume de 113.133 nos últimos meses do ano. O dado representa uma redução de 24,77%. Para as marcas, o movimento foi mais sutil. De 6.757 interações por post no início do ano, a categoria alcançou 6.415 interações no fim do ano, com queda de 5%.

Para os desenvolvedores da pesquisa, esse processo pode ser explicado por uma generalizada saturação das redes. No início da pandemia, as mídias foram uma forma de conexão e entretenimento. Entretanto, com o passar dos meses, isso gerou um cansaço no público, especialmente se levada em conta a polarização.

Objeto de estudo, o Facebook está passando por mudanças. O número de fãs das páginas, em ambas as categorias, caiu durante todo o ano passado. Ainda assim, a quantidade atual de seguidores é similar à que a companhia registrava há 5 anos. As categorias que mais perderam fãs no Facebook em 2020 foram “Marcas” e “Mídias/Notícias”, que diminuíram respectivamente em 34% e 39% os seus fãs.

*Crédito da foto no topo: mrPliskin/ iStock

Publicidade

Compartilhe