Juliette Freire, do BBB: do anonimato aos milhões de seguidores

Buscar

Mídia

Publicidade

Juliette Freire, do BBB: do anonimato aos milhões de seguidores

Saiba os detalhes dessa avalanche nas entrevistas com Huayna Tejo, head do time, empresário comercial e amigo de Juliette, e com a head de conteúdo e de Twitter da participante, Candy Ferraz

Sergio Damasceno Silva
16 de abril de 2021 - 6h03

Somados, os perfis sociais de Juliette Freire chegam a quase 29 milhões de seguidores (Crédito: Lara Imperiano)

Influenciador: influente, dominante, poderoso, prestigiado, respeitado. Se o dicionário ainda se guia pelo significado masculino, está na hora de rever esse conceito porque, aqui, se trata dela: influente, dominante, poderosa, prestigiada e respeitada. A paraibana Juliette Freire, participante da edição 21 de Big Brother Brasil, supera, semana a semana, famosos já estabelecidos nos rankings de seguidores (e de engajamento) nas redes sociais. Maquiadora e advogada (e participante de concursos públicos), Juliette está o dia todo e a noite inteira na timeline das redes. É quase impossível acessar o Instagram, Facebook e Twitter sem se deparar com menções à rainha dos cactos (símbolo da sister nas redes e apêndice dos fãs, os “cacters”).


O fandom (comunidade que dá ressonância aos fãs nas redes, em que se debatem e compartilham toda e qualquer informação sobre o ídolo) de Juliette Freire emplaca tudo: de trending topics no Twitter a hashtags em programas como Encontro, com Fátima Bernardes. A participante não sabe, e nem tem como, dado o isolamento da casa mais vigiada do Brasil, mas seu fandom, juntamente com a equipe, a alçou a case de redes sociais. A equipe tem 21 pessoas que, espontaneamente, alimentam os feeds e a sede dos “cacters” quase que incansavelmente. O tsunami Juliette Freire é tão intenso que a própria equipe admitiu: acabaram as fotos de Juliette. Isso mesmo! Acabaram as fotos inéditas que a participante tinha para postar nas redes.

E essa equipe, de 21 pessoas entre amigos e contratados, é formada por Déborah Vidjinsky, assessora e amiga; Huayna Tejo, head do time, empresário comercial e amigo; Giu Oliter, relacionamento Instagram, fã-clubes e amiga; Lara Imperiano, fotógrafa e amiga; Candy Ferraz, head de conteúdo e do perfil Twitter; Diego Lins, designer; Carol Figueiredo, Adm Twitter; Rallyson Chaves, head social media TikTok e Spotify, assessor e amigo; Têca Falcão, head de social media Instagram; Hugo Rocha, relacionamento Twitter; Gabriel Queiroga, relacionamento Instagram; Dani Costa, relacionamento Twitter e Facebook; João Lucas, Adm Twitter; Biel Dias, Adm Twitter; Blen, Adm Twitter; Rivia, Adm Twitter; Rafaella Santos, editora de vídeo; Romário Rodrigues, editor de vídeo; Indira Petit, Adm Facebook; Lucas Magalhães, head social media Facebook; e Yuri Mateus, editor de vídeo TikTok.

Candy Ferraz é a head de conteúdo e do perfil de Juliette no Twitter (Crédito: Reprodução)

Twitter
A head de conteúdo e do perfil do Twitter de Juliette, Candy Ferraz, detalha o trabalho na rede. Candy é redatora publicitária e criadora de conteúdo multiplataforma há mais de dez anos e é cocriadora da @feirica, feira de novos empreendedores e pequenos produtores, que acontece em João Pessoa, Paraíba:

Meio & Mensagem – Como começou o trabalho no perfil do Twitter (que data de janeiro deste ano)?
Candy Ferraz – Entramos no Twitter logo no primeiro dia em que ela foi anunciada, dia 19 de janeiro. Quando Déborah, a amiga responsável pelas redes, teve o primeiro contato com o Twitter, já tinham criado perfis dela que não eram oficiais. A torcida já existia, pediam por um emoji que simbolizasse Juliette, clamavam por uma identidade visual bonita, porque tivemos que começar aos trancos e barrancos, com os mínimos recursos possíveis. Depois de poucos dias, já com o cacto como emoji oficial, começamos a entender e a alinhar toda a demanda que existia por lá. E assim chegaram também os Adms que compõem nossa equipe do Twitter, pessoas jovens que tinham intimidade com essa dinâmica de fazer mutirão, narrar 24h por dia o pay-per-view.

M&M – Há heads para cada rede e você é a head do Twitter. Como você administra, por exemplo, a suspensão da conta? Vocês estão em processo de verificação da conta?
Candy – Nossa conta já caiu duas vezes por questões de direitos autorais. Todos os vídeos são de propriedade da Rede Globo. Entramos em contato com a plataforma e com a dona dos direitos para que a conta fosse reativada e respeitamos esses direitos desde então. O processo de verificação do Twitter é uma coisa à parte, já solicitamos e estamos aguardando. Torcendo para que aconteça!

M&M – Já existe alguma publicidade que foi feita no Twitter pelo perfil?
Candy – Não. Todas as interações com marcas acontecem de forma orgânica e sem acordo publicitário algum, inclusive porque não fazemos publi com a estadia de Juliette lá dentro.

M&M – Há uma interatividade grande de perfis famosos com a conta de Juliette. Como é interagir com essa demanda, inclusive com nomes como Boninho, Anitta e outros?
Candy – É, sobretudo, engraçado imaginar que essas pessoas estão acessíveis à nossa equipe. Recebemos muitas mensagens e apoio de celebridades, afeto e torcida empenhada. Isso fortalece o nosso trabalho e nos faz crer que estamos no caminho certo. Quando chega alguma DM de famoso, sempre brincamos no grupo de Adms.

M&M – O seu trabalho é remunerado para cuidar do perfil?
Candy – Eu faço parte dos 10% que trabalham com um valor acordado, que é uma espécie de ajuda de custo, que virá após a saída de Juliette. Topei trabalhar acreditando no projeto e em tudo que podíamos criar juntos. Afinal, é um case histórico.

M&M – Com sua experiência adquirida nessa administração, o que você pode indicar a gerenciadores de perfis como o de Juliette?
Candy – Acredito que um bom Adm tem que ter agilidade, bom humor, intimidade com os recursos da plataforma, boa escrita, posicionamento efetivo diante de questões sociais e feeling. Tudo acontece muito rápido, passamos de um estado de diversão para uma mini crise em poucos instantes. É importante ter inteligência emocional para lidar com tanta informação, e paciência e sabedoria para tirar o melhor de cada situação.

M&M – É verdade que as fotos acabaram?
Candy – Todas as fotos com chapéu foram usadas. Lara Imperiano, a fotógrafa que divide apartamento com Juliette e foi responsável pelos cliques, usou até mesmo as que eram rascunho, a princípio, que nem gostávamos tanto. Jamais imaginávamos chegar a essa magnitude.

Publicidade e comunicação
A publicidade, tanto ou mais que os fãs, está sedenta por Juliette: calcula-se que, dentro da casa, sem saber absolutamente nada do que se passa, os futuros contratos com a sister são estimados em R$ 4 milhões. Ou seja, 60% mais do que o prêmio de R$ 1,5 milhão que o vencedor do reality show leva. As marcas também participam do fandom de Juliette e só esperam o final do programa (no dia 4 de maio) para brigar por um espaço: a equipe que cuida do perfil (de forma legal, ou seja, do gerenciamento de carreira) já foi procurada por mais de 100 marcas interessadas em fechar contratos publicitários com Juliette. Como disse Candy, a head de conteúdo e do perfil do Twitter, a equipe não fará publi com a estadia de Juliette lá dentro.

Em abril, essa equipe fechou contrato com a agência de comunicação Bpmcom, que cuida, entre outros, de nomes como Anitta, Gabriel Maqui, Gabriel Gonti, Pedro Sampaio, Maria Rita e Thiaguinho. A Bpmcom chegou ao mercado no ano passado, liderada por Paulo Pimenta.

O head desse time de 20 pessoas que cuidam dos perfis da participante é o empresário comercial e amigo de Juliette, Huayna Tejo, que detalhou a estratégia:

Meio & Mensagem – Quantos são e como é estruturada a equipe de social media de Juliette Freire?
Huayna Tejo – Hoje, somos 21 pessoas, divididas em um setor estratégico único e vários setores de produção e gestão das redes de Juliette.

M&M – Nas redes sociais, são sete os perfis relacionados a Juliette Freire: Instagram, Instagram Makeup, Facebook, Twitter, TikTok, Telegram e Grupo Facebook. Como a equipe se divide entre essas redes?
Tejo – Cada perfil desses tem o seu responsável, que chamamos de “heads”. Eles têm total alinhamento com o núcleo estratégico e autonomia para conduzir e adaptar a estratégia principal no canal que administram.

M&M – No Twitter, o perfil é, praticamente, atualizado 24 horas. Como a equipe se reveza para acompanhar o dia da participante na casa?
Tejo – O Twitter é um caso especial, precisa de um cuidado diferente. Interação é peça-chave, por isso temos uma equipe grande lá se revezando, para trazer conteúdo e interação 24h por dia, sem parar.

M&M – Notadamente no Instagram, em que a participante está na casa dos 21 milhões de seguidores e já é um case, a que pode ser atribuído tal alcance e engajamento?
Tejo – Acredito que a coisa mais importante é a conexão entre Juliette e seu público, mostrar todos os lados dela, ela canta, ela é engraçada, ela fala de coisa séria, ela tem seus bons e maus momentos. Mostrar como era a vida dela antes de entrar no BBB. Sempre levando muito em consideração o sentimento dela, da casa e do público. É uma questão de percepção. E o desafio diário é transformar essa percepção em um conteúdo legal, que tenha conexão com o sentimento do público.

M&M – O contrato de Juliette com vocês, os administradores de perfis e contatos com marcas é feito por procuração? Vocês podem dimensionar a demanda de marcas pela participante?
Tejo – Isso, Juliette deixou uma procuração para minha esposa e para mim, e a missão de fazer praticamente tudo para ela aqui fora. Eu nunca tinha assistido ao BBB, só entendi o que ela tinha deixado na nossa mão depois do primeiro dia em que foi anunciada no intervalo da Globo. A partir dali, a sete dias de começar, foi quando realmente começamos a pensar em montar uma pequena estrutura, coisa simples, mas os dias foram passando, muitos amigos voluntários apareceram e aproveitei para colocar todo mundo para ajudar, por isso nosso time é tão grande. Sobre as marcas, o que posso falar é que muitas marcas, líderes de mercado, estão nos procurando para conversar.

M&M – Com vocês, especificamente, o que significa representar Juliette Freire, ou seja, qual é a intermediação que vocês fazem entre Juliette e imprensa, com marcas e outras demandas?
Tejo – A gente sempre está aberto a conversar, em atender bem todo mundo, os projetos. A ideia é amadurecer essas conversas para que Juliette, quando sair do BBB, tenha tranquilidade para que ela mesma tome a melhor decisão para o futuro dela. Montamos um time para isso. As demandas chegam e já são tratadas até que ela saia da casa.

Publicidade

Compartilhe