Globo terá caixa mágica na transmissão olímpica

Buscar

Mídia

Publicidade

Globo terá caixa mágica na transmissão olímpica

Emissora terá recursos tecnológicos e estúdio 270º que transmite imagens ao vivo, de Tóquio, para a cobertura dos Jogos Olímpicos

Valeria Contado
19 de julho de 2021 - 11h42

Globo usa tecnologia para aproximar cobertura dos Jogos Olímpicos (crédito: Globo/ João Cotta )

O Grupo Globo, detentor dos direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, terá um apoio tecnológico durante a transmissão das mais de 840 horas de cobertura que a emissora promete entregar. O estúdio 270º será utilizado como um meio de ambientação e de aproximação, já que grande parte da equipe ficou no Brasil, devido às restrições causadas pela pandemia de Covid-19, que fez com que o grupo tivesse que mudar seus planos.

Para isso, o canal apresenta em seus estúdios, no Rio de Janeiro, uma caixa mágica, inspirada na cultura japonesa, que mistura modernidade e tradição. O estúdio terá recursos tecnológicos como realidade virtual e quase 80 metros quadrados de telões de LED em uma amplitude de 270°, além de três câmeras na sede dos jogos, transmitindo ao vivo imagens para este espaço.

Segundo Gilberto Castanon, diretor de tecnologia de esporte e eventos da Globo, o estúdio será uma janela virtual que, além de mostrar a Baía de Tóquio e ambientar o fuso horário e clima lá do Japão, terão temáticas diferenciadas para cada modalidade durante a programação. “Os telões serão preenchidos por peças virtuais temáticas dos elementos característicos de cada esporte”, explica.

A emissora estima que uma média de 130 profissionais passem diariamente pelo estúdio, com todos os cuidados e protocolos contra Covid-19. Programas como Globo Esporte, comandado por Alex Escobar e Felipe Andreoli, entradas ao vivo nos programas e telejornais da Globo, do Hora 1 ao Jornal da Globo, passando pelo Bom Dia Brasil, Jornal Hoje, Jornal Nacional e Fantástico, Esporte Espetacular, apresentado por Lucas Gutierrez, e Ohayo Tóquio, comandado diariamente por Marcelo Barreto e Bernardinho, no SporTV, utilizarão os recursos da caixa mágica durante a cobertura e somará 21 horas de programação por dia.

A caixa mágica foi inspirada nos estúdios desenvolvidos para a transmissão da Copa do Mundo da Rússia, em 2018. “Este ano, em uma edição completamente diferente dos Jogos Olímpicos, promover essa sensação de proximidade será ainda mais importante”, reforça Joana Thimóteo, diretora de eventos do esporte da Globo.

Os 12 anunciantes da Globo (Alpargatas, Ambev, Apple, Bradesco, Magalu, MRV, Natura, Netflix, Nivea, Prudential, Samsung e Sportsbet.io) contarão, ainda, com formatos de publicidade como os inserts de marca e inserts virtuais (incluindo possibilidade de uso de realidade aumentada), que estão previstos para os programas da grade do SporTV.

Publicidade

Compartilhe