Kwai cria plataforma para atrair marcas

Buscar

Mídia

Publicidade

Kwai cria plataforma para atrair marcas

Com 45,4 milhões de usuários mensais no País, app aposta em público fora dos grandes centros como diferencial

Taís Farias
20 de outubro de 2021 - 9h00

 

Kwai se torna patrocinador da Copa América e busca ser uma janela da competição fora dos gramados (crédito: divulgação)

É com o mote “O Kwai é a cara do Brasil” que o Kwai, plataforma chinesa de vídeos curtos, concorrente do TikTok, apresentou sua plataforma de publicidade no Brasil, o Kwai for Business. Na terça-feira, 19, a companhia realizou sua primeira coletiva de imprensa no País e deixou claro que pretende ser a ponte entre os anunciantes e o “Brasil de verdade”. A característica é apontada como um legado da Beijing Kuaishou Technology, desenvolvedora do app, que, desde o início, apresentou o desejo de criar produtos com características inclusivas.

Segundo Paulo Fernandes, diretor de monetização da plataforma nas Américas, o mesmo está acontecendo em terras tupiniquins. “Assim como aconteceu na China, nós também temos uma penetração muito forte fora dos grandes centros no Brasil”, apontou o executivo. “Essa pluralidade é uma das principais diferenças do Kwai”, afirmou o executivo quando questionado sobre como o app pretende se destacar frente aos concorrentes.

O executivo conta que a plataforma para anunciantes só seria lançada, oficialmente, no próximo ano. No entanto, com o crescimento do app no País, a chinesa decidiu antecipar o início das operações. “A inovação que os vídeos curtos trazem também chegou ao marketing digital”, aposta Paulo. Assim, o Kwai apresentou seus formatos comerciais com o objetivo ambicioso de fazer “uma plataforma que seja um destino 360º para qualquer marqueteiro”, apontou o diretor de monetização.

O aplicativo quer atuar em todas as etapas do funil, com soluções para branding, consideração e conversão. Pensando em impulsionar as marcas para a maior quantidade de pessoas, a companhia oferece o formato EyeMax, vendido por diária, que é apresentado logo quando o aplicativo é aberto. A modalidade conta com algumas variações com vídeo, imagem estática e até direcionamento para uma live feita pelo anunciante na plataforma.

Já para as etapas de consideração e conversão, são ofertados os formatos in-feed com variadas opções de call to action. O Kawai também conta com ferramentas para e-commerce e está testando alternativas de compra no próprio anúncio. Outro destaque é o formato nativo da plataforma, hashtag challenge, que também poderá ser explorado pelas marcas. O primeiro a testar foi o iFood, com a ação #BrasileiroAma, que gerou 201,8 milhões de views e 61,6 mil posts com hashtags.

Os formatos comerciais serão disponibilizados para as marcas brasileiras já nos próximos dias. Segundo Paulo Fernandes, o País tem uma importância estratégica para Beijing Kuaishou Technology. “O Brasil vai ser o berço dessa expansão internacional”, prevê o executivo.

Com 45,4 milhões de usuários mensais no País, segundo dados da Comscore, a plataforma vem investindo em música, com parcerias com gravadoras como Sony, Warner e Som Livre, e no futebol. Em maio, a companhia apresentou um fundo de US$ 10 milhões para criadores de conteúdo ligados ao esporte. A plataforma de vídeos curtos também é parceira do Brasileirão Assaí 2021 e, recentemente, desenvolveu um reality com a Band para escolher o novo comentarista do programa Jogo Aberto.

A plataforma comercial vinha em uma escalada até seu lançamento. A companhia anunciou a chegada de nomes como o do próprio Paulo Fernandes, assim como Ari Martire (ex-ViacomCBS) e Andrea Hirata (ex-Leo Burnett Tailor Made), para compor sua equipe. Além disso, firmou parceria com a CP+B como agência de publicidade e apresentou sua primeira leva de ações comerciais, um teste da plataforma lançada nesta terça-feira, com 99, Amazon Prime Video, O Boticário, Duolingo e Subway.

*Crédito da foto no topo: Reprodução 

Publicidade

Compartilhe