Fim do Agora SP: circulação do jornal encolheu 63% em 7 anos

Buscar

Mídia

Publicidade

Fim do Agora SP: circulação do jornal encolheu 63% em 7 anos

Veículo do Grupo Folha publicou sua última edição nesse domingo, 28, ressaltando que seu encerramento se deve a uma decisão empresarial e financeira

Bárbara Sacchitiello
29 de novembro de 2021 - 10h41

Jornal publicou sua última edição nesse domingo, 28 (Crédito: Reprodução)

Com um editorial de despedida para o público leitor, o jornal Agora encerrou suas atividades nesse domingo, 28, depois de 22 anos, 8 meses e 6 dias de publicações.

Na semana passada, o Grupo Folha comunicou a descontinuidade do título, alegando que a decisão foi baseada em critérios econômicos, dados de circulação e publicidade.

O último editorial do jornal reforça como os problemas econômicos afetaram o veículo. “Nunca foi a nossa meta fazer reportagem para ganhar prêmio, nossa obsessão sempre foi você, leitor. E com esse pensamento nós crescemos e alcançamos o posto de jornal campeão das bancas do estado de São Paulo. Nos últimos anos, porém, a crise econômica persistente, com a alta do dólar e da inflação, somou-se à pandemia, que estrangulou ainda mais a circulação. A decisão de encerrar o Agora é, portanto, empresarial e financeira. Da edição número 1 até a 8.288, entregamos informação de qualidade em um produto que nos orgulha”, diz o editorial do Agora São Paulo.

Dados do Instituto Verificador de Comunicação (IVC) mostram que, de 2015 até agora, a circulação média do jornal diminuiu 63%. Em outubro de 2015, de acordo com o IVC, o Agora São Paulo tinha uma circulação média diária de 88.502 exemplares. Já em outubro de 2021, essa média diária foi de 32.517 exemplares.

A partir desta segunda-feira, 29, os assinantes do jornal passam a receber a Folha de S.Paulo. As publicações e reportagens da versão digital do Agora seguem disponíveis no site da publicação.

Veja, abaixo, a íntegra do editorial de despedida do Agora São Paulo:

“Caro leitor, o Agora São Paulo encerra suas atividades nesta segunda (29) após 22 anos, 8 meses e 6 dias. Foi uma bela jornada.

O Agora nasceu em 1999 para ser o jornal do trabalhador de São Paulo. Com uma linguagem didática e direta e focado na prestação de serviço, consolidou uma nova era do jornalismo popular.

Ainda no início dos anos 2000, a equipe do Agora descobriu uma série de revisões e decisões judiciais que beneficiavam aposentados. Ao longo dos anos, milhares aumentaram suas aposentadorias, garantiram pensão, receberam atrasados, conquistaram a correção do FGTS e liberaram seus precatórios. Foi uma revolução, e viramos o jornal do trabalhador e do aposentado.

Nunca foi a nossa meta fazer reportagem para ganhar prêmio, nossa obsessão sempre foi você, leitor. E com esse pensamento nós crescemos e alcançamos o posto de jornal campeão das bancas do estado de São Paulo.

Nos últimos anos, porém, a crise econômica persistente, com a alta do dólar e da inflação, somou-se à pandemia, que estrangulou ainda mais a circulação.

A decisão de encerrar o Agora é, portanto, empresarial e financeira. Da edição número 1 até a 8.288, entregamos informação de qualidade em um produto que nos orgulha.

A partir do dia 29 de novembro de 2021, assinantes receberão a Folha de S.Paulo, onde certamente reconhecerão o conteúdo de que tanto gostam. As reportagens já publicadas no site do Agora seguirão disponíveis para leitura.

A você que nos leu, que conseguiu melhorar sua aposentadoria, que festejou as vitórias do seu time, que resolveu problemas no Defesa do Cidadão, que nos teve como braço forte na fiscalização dos serviços públicos, que se divertiu com o Show! e que se informou sobre sua cidade pelas páginas do Agora: muito obrigado. Nós suamos, sofremos, lutamos e empenhamos nosso engenho e nossa arte para melhorar a sua vida. E valeu cada segundo.”

Publicidade

Compartilhe